sábado, 6 de agosto de 2011

Caos na TDT – Governo pondera adiar “apagão” analógico! (act.)

Segundo noticia o jornal Expresso, o Governo está a ponderar adiar o fim das emissões de televisão analógica vulgarmente designado "apagão" ou switch-off, atrasando a mudança definitiva para a televisão digital terrestre. Alegadamente, o adiamento pretende evitar que a compra de descodificadores coincida com o corte no subsídio de Natal. O inicio do fim das emissões analógicas de TV, está agendado para 12 de Janeiro de 2012.

Mas, e esta suposição não é do Expresso, é minha, esta não deverá a única razão para o adiamento. Como tenho vido a informar (e recentemente confirmado pela DECO), a PT não está a promover e informar os consumidores sobre a TDT nas suas lojas PT Bluestore. Nem as Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia, que supostamente o deveriam fazer. Isto terá levado o PSD a convocar o presidente da ANACOM para prestar esclarecimentos no parlamento. Também, tanto a SIC como a TVI recusam passar a próxima publicidade à TDT, com inicio previsto para Setembro/Outubro, o que poderá indiciar uma intenção de boicote, como avancei em Maio. E o baixíssimo número de consumidores que já mudaram para a TDT, também deverá ter pesado na (alegada) decisão, sobretudo se considerarmos que faltam menos de 6 meses para a data planeada para o inicio do “apagão” analógico.

A confirmar-se a notícia, esta decisão não surpreende. Há muito que era evidente o enorme atraso português na mudança para a TDT, um atraso impossível de recuperar até Janeiro de 2012, a tempo de ser possível realizar uma transição tranquila para a televisão digital terrestre. Isso mesmo tenho vindo a dizer no blogue TDT em Portugal desde Dezembro de 2010, quando afirmei que um adiamento de pelo menos 6 meses seria inevitável. Seja qual for a justificação invocada para o (alegado) adiamento, o falhanço do plano para a introdução da Televisão Digital Terrestre em Portugal é total! Falhou a informação, falhou a promoção, falhou a implantação da rede, falhou a (mísera) oferta de canais! Infelizmente, este triste resultado era expectável antes mesmo do arranque da TDT, porque a estratégia adoptada foi a errada e o plano foi pessimamente executado.

Veremos se o Governo irá aproveitar o (alegado) adiamento da TDT para introduzir as mudanças necessárias e tornar a TDT pelo menos atraente q.b. para acelerar a mudança ou, se cede aos interesses dos canais de televisão generalista e operadores de televisão por assinatura para que os seus interesses não sejam beliscados e tudo fique como antes, forçando porventura a novo adiamento dentro de alguns meses.

8/08/2011 (actualização):
O Ministro dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, anunciou hoje que o Governo irá reunir-se a 8 de Setembro com a ANACOM, PT, RTP, Impresa (SIC) e Media Capital (TVI), afím de «fazer uma avaliação rigorosa e sensata» do projecto da TDT, após a qual tomará uma decisão. 

9/09/2011 (actualização):
A reunião decorreu ontem e teve a duração aproximada de 3 horas. Não há ainda qualquer novidade a reportar. No entanto, relativamente à questão do adiamento do "apagão" analógico, Francisco Pinto Balsemão (SIC) afirmou ao Jornal de Negócios que os operadores de televisão não pediram o adiamento do "switch off". Ora, o ministro Miguel Relvas havia dito que quando tomou posse foi contactado por operadores de TV que pediam o adiamento do "switch off". Um aparte: a ideia do Canal HD partilhado entre os operadores partiu de Francisco Pinto Balsemão. O Canal nunca emitiu nos moldes previstos, alegadamente devido à falta de acordo entre os operadores.

Quanto à falta de decisão a respeito do possível adiamento, não constitui surpresa, pois anunciá-lo agora atrasaria ainda mais o processo de migração para a TDT. Dado o enorme atraso de Portugal, o adiamento é muito provável mas só deverá será anunciado pouco antes do inicio da data prevista para o início do switch off. O que realmente interessa saber é se o Governo irá tomar medidas para acelerar o processo de migração, e se sim quais e quando, ou se vai esperar para a véspera do "switch off" para fazer alguma coisa. Informo ainda que o blogue TDT em Portugal enviou ao Sr. ministro Miguel Relvas uma exposição documentada da situação da TDT em Portugal, recordando também a petição pela emissão da RTP Memória e RTP-N na TDT em canal aberto.

Posts relacionados:
TDT: adiamento do fim da televisão analógica no horizonte
Desligamento analógico: adiamento cada vez mais provável
Lojas PT não promovem a TDT?
TDT: lançamento já foi há 2 anos mas continua ignorada!
TDT: municípios estão contra!
TDT portuguesa - Que futuro?
TDT - O que correu mal?
Quem quer tramar a TDT?
RTP vs. TDT
TDT: MAP e ERC decidem novos canais
Portugueses querem RTP Memória na TDT
TDT: Apagão no Cacém deixou 1000 famílias sem televisão
TDT: 1ª Campanha de informação não traz novidades

18 comentários:

songohan disse...

Já se tinha visto que isso vinha aí.
O problema é que a PT irá pressionar o governo a não fazer isso, pois eles já tinham planos para a 4g mal fosse feito o leilão das frequências.
Infelizmente, pelo que tem feito, duvido muito que o adiamento irá trazer algo de novo. Com a futura privatização da RTP1 e a venda de todas as emissoras ligadas à RDP, o governo fica sem qualquer margem de manobra para incentivar a TDT.
Nos outros países foram as cadeias de televisão ligadas aos governos que mais puxaram canais privados para a TDT, cá privatiza-se tudo e diz-se que o mercado funciona pelas leis dos livros... quando já se viu que o mercado só funciona para subir os preços e reduzir a qualidade.
Lá vão os operadores de tvcabo aproveitar para fazer publicidade em força aos seus serviços em contraponto com a tdt sem qualquer utilidade.

pedro disse...

Ora aqui está uma excelente oportunidade para este governo mostrar que é mais sério que o anterior. Não espero grande coisa, a nossa classe política é muito pobrezinha, mas daqui para a frente, só é possível melhorar. Tudo o que havia de mau para fazer ou deixar acontecer com a TDT portuguesa, já aconteceu. Mas o pior, pelo menos para a minha sensibilidade, ainda poderá estar para vir. Espero que este adiamento permita criar condições para a correCção de erros passados e contrariar o meu maior receio: grande parte da população mais desinformada, mais envelhecida e mais solitária (das zonas rurais mas também algumas urbanas) se veja privada da sua principal e, quiçá, única fonte de distraCção diária, que é a sua velhinha TV. Com as suas limitações e defeitos, é certo, mas simples de usar e que não dava muitas complicações. Agora as pessoas vêEm-se forçadas a colocar essa coisa de 'não-sei-quantas-box', não é?, à beira do velho televisor e ter mais
um telecomando para operar. E depois é descobrir qual o canal no televisor que essa tal de boxe consegue aparecer, porque é diferente da do vídeo, que também já não usava muito, agora é tudo uma porcaria, só se safa uma ou outra coisa, depois é tudo igual... Agora, é sempre a mesma coisa: ou telenovelas, ou concursos. Ou então, tipos enfiados numa casa...
Boxes que avariam, mais que os televisores em si, e que têm paragens, que necessitam de recomeços, alguns deles só desligando a tomada e voltando a ligá-la. Caixas que prometiam ser fantásticas, vinha aí o digital, a televisão do futuro!... Vem mas é aí uma grande dor de cabeça, digo eu, já calejado em boxes, tanto analógicas (dos primórdios do satélite), como digitais. Até as caríssimas Dreambox (caixa de sonho, traduzindo à letra) dão problemas, quanto mais as made in China baratas que já proliferam por aí. Algumas ainda poderão dar para aquecer os pés (ou as mãos) durante os rigorosos invernos das regiões mais interiores. Curta aplicação para uma caixa que prometia tanto! Mas estamos em Portugal, o país do canal HD fantasma, espectro de uma pretenção de se querer ser mais do que aquilo que se mereçe... Porque os canais HD não caem do céu aos trambolhões. É preciso merecê-los, é necessário realmente querê-los. Demos um passo maior que a nossa manca e pequenina perna, claramente. Mas, c'os diabos, a nossa vizinha Galiza é bem mais pequena que Portugal, e têm canais às dezenas, alguns deles em HD (Alta Definição) e até já andam com experiências em 3D, essa coisa da ficção científica, como o filme do James Cameron (Jaime Camarão), o dos avatares!
Má sorte ter nascido em Portugal... Foi por um bocadinho assim, dirão os habitantes de Paredes de Coura.

pedro disse...

O problema das privatizações (e do liberalismo) é que só realmente funciona se houver uma tríade legislador/regulador/fiscalizador forte e séria. No nosso país, isso raramente acontece. Quando aquele que faz as regras do jogo e as fiscaliza também quer participar no jogo, criam-se condições para a confusão, as misturas nebulosas e o campo fica aberto para o jogo de interesses e, claro, os mais poderosos levam vantagem. Os nossos políticos e decisores são fracos, pouco se interessam pela causa comum e marimbam-se para os mais desprotegidos, por muito que propalem o contrário. Este caso da TDT portuguesa demonstra-o na perfeição.

Yagi disse...

O adiamento do apagão é do interesse da PT!!!
Quanto maior o atrazo na TDT, mais adesões ao M*O a PT vai conseguir!

Qualquer pessoa pode constatar a falta de interesse da PT em promover/divulgar a TDT e o grande abrandamento no ritmo de instalação de emissores, apesar da rede ainda não estar completa e de ter já sido largamente ultrapassada a data limite definida: 31/12/2010.

O impacto do adiamento da TDT no 4G será mínimo! A TDT já está fora da banda 790-862Mhz e apenas alguns pequenos retransmissores analógicos utilizam esta sub-faixa. Em caso de necessidade serão alterados os canais de funcionamento, sem problemas de maior.

Canais:
Mesmo que a privatização da RTP1 vá em frente, o Governo tem margem de manobra para melhorar a oferta da TDT. RTP Memória, RTP-N ou até mesmo RTP Internacional são opções. Se bem que boa parte da programação da RTPi é transmitida em simultâneo com a RTP1, logo não é a opção ideal, mas seria melhor que nada! Poderia até nascer uma nova versão da RTP Memória só com material do arquivo da RTP. A programação infantil da RTP2 poderia passar para um novo canal infantil. Os canais temáticos são muitissimo mais baratos que os canais generalistas e há espaço no Mux A.

Portanto, não há falta de alternativas. Há é falta de estratégia, de visão e de vontade política! Recordo que sobre a TDT o Governo não disse ainda nada de concreto. Enquanto nada se souber, infelizmente, há que esperar o pior...

Miguel disse...

Estive a ler com atenção a peça "jornalística" do Expresso e, infelizmente, não passa de mais um pedaço do mau jornalismo e trapalhada informativa a que temos vindo a assistir há anos. Fazer notícias sobre suposições não é jornalismo. Não há nada de concreto naquela notícia que suporte as afirmações lá feitas e ainda por cima inclui declarações da ANACOM que contrariam precisamente aquilo que o Expresso quis passar como notícia. Enfim, uma trapalhada sem pés nem cabeça mas que, pelos vistos, deu o resultado pretendido: pôr as pessoas a falar de meras hipóteses como se fossem um dado adquirido.

mac_david disse...

Desde já, YAGI, os meus parabéns por este teu blog.
Felizmente existem pessoas como o YAGI para a abrir os olhos ao povo.

É vergonhoso como a PT Telecom tem actuado ao longo dos últimos anos desde que lhe foi atribuída a licença de exploração para a TDT.

Fui recentemente abordado pela Zon (ainda este mês) para aderir aos seus serviços de televisão paga alegado que ia deixar de ter televisão em 2012. É desonesto, sem escrúpulos e até mesmo irritante.

Empresas como estas e como a PT deveriam de ser severamente penalizadas.

A divulgação sobre a TDT é uma nulidade absoluta e os vídeos que recentemente foram divulgados aqui mostram com clareza a falta de interesse pela TDT.

Por outro lado, à PT pouco lhe importa que aderiam à TDT até porque, à semelhança da ZON, o que que querem é fazer acreditar que o serviço de TV pago é o melhor, neste caso, através da plataforma MEO.

As licenças deveriam de ser novamente levadas a concurso e deixar de fora a PT nesta história.

Enfim.... UMA VERGONHA

Uma coisa YAGI, li posts anteriores e referes em vários que o povo no fundo merece isto pela inércia sobre esta questão.
À semelhança do que aconteceu e acontece com as SCUTS infelizmente pagamos impostos e agora portagens. O mesmo vai acontecer com a TDT, ou seja, a mesma oferta dos 4 canais para a TDT (ou 5 para as regiões autónomas) e a restante oferta pelo serviço de TV Paga.

Só há uma diferença, os portugueses gostam destas coisas tecnológicas e tudo o que é gratuito. Assim sendo, diz-me o que podemos fazer para realmente fazermos valer aquilo que é nosso por direito e que queremos que seja cumprido.

Obrigado pela tua atenção e obrigado pela tua informação.

Um abraço

Yagi disse...

mac_david,
Eu não acho que o povo merece a TDT quem tem. O povo é quem menos culpas tem na situação actual da TDT, porque a maioria da população nem sabe que tem sido ludibriada. É verdade que num ou noutro post "desabafei" o meu desalento com a atitude passiva dos portugueses, mas refiro-me aos que estão informados, têm possibilidade de se manifestar e "calam". Infelizmente, muitos ficam à espera que os outros reclamem por sí.

O que podemos fazer?

Nesta fase, julgo que reclamar juntos dos políticos. Mas também protestar pela situação da TDT no blogue TDT em Portugal, porque é consultado também por jornalistas, acessores de políticos e pessoas ligadas à implantação da TDT em Portugal.

Quanto à publicidade enganosa (que já foi denunciada no Blogue TDT em Portugal) é continuar a denunciar aquí, mas tabém à ANACOM, que já proibiu específicamente essas práticas.

songohan disse...

Infelizmente o actual governo já tem negociada a venda da RTP1 para uma operadora privada de televisão (ongoing).
Se agora a RTP podia ser o icone inicial para tentar puxar outros canais para a TDT, assim como tem acontecido nos vários países europeus onde são os canais públicos os primeiros a colocar toda a sua oferta na TDT, vamos ter mais um operador privado a puxar para os canais de cabo.

Neste momento estou em Penamacor (castelo Branco). Aqui já praticamente toda a gente aderiu à TDT... mas temos pequenas antenas viradas para sul para os 4 canais nacionais e antenas maiores viradas para este. É interessante que as pessoas aqui tem 39 canais de televisão (e um número que ainda não consegui contar de rádios) e não pagam nada. É normal que aqui a transição para a TDT está a correr muito melhor do que acontece na área de Lisboa, onde resido.
E os 40 euros que as pessoas dão pelas boxs dão lucro porque ao terem essa caixa (muitas pessoas tiveram de adquirir uma antena mais pequena para sintonizarem a tdt nacional) passam a receber os canais espanhois.
Em Lisboa pagam-se os 40 euros... para se ficar a receber os 4 canais que se recebem actualmente sem ela.
Enquanto isto estiver assim a tdt é um peso morto.

Miguel disse...

songohan, neste momento a privatização da RTP1 é apenas uma hipótese, não uma certeza. A empresa até aumentou os lucros recentemente, por via da redução de despesas, portanto se continuar assim deixará de ser um peso tão grande para o Estado e, eventualmente, não irá ver um dos seus canais privatizado.
Em relação à TDT, vamos esperar pelo dia 8 de Setembro. Não vale a pena estarmos a antecipar cenários.
Eu acho que devíamos era virar as nossas atenções -e, quiçá, as nossas forças - para o grupo de trabalho que vai elaborar a nova versão do estatuto de Serviço Público de Televisão. Talvez aí é que possa estar a nossa oportunidade de conseguir mudar alguma coisa no panorama televisivo nacional.

Yagi disse...

TDT na Dica da semana (jornal do LIDL)

O jornal desta semana dedica uma página inteira à TDT. A maior parte do espaço é ocupado por uma entrevista ao Administrador da ANACOM responsável pela TDT, Eduardo Cardadeiro. Sem surpresa, o Sr. Cardadeiro continua a pintar um cenário côr de rosa em que tudo corre bem, bem diferente da realidade. Essencialmente repete-se a "informação" já publicada no "jornal" "TDT Notícias" da ANACOM. Até a gralha do "modelador" (em vez de do termo correcto modulador) é repetido.

O mais interessante deste destaque do "jornal" do LIDL é a pequena caixa onde se diz:

«A TDT apenas vai difundir, para já, os quatro canais em aberto, além dos canais regionais nas Regiões Autónomas, embora se tenha lançado um concurso para a atribuição de um quinto canal de televisão, que acabou por não dar resultados. "Existe espaço para um quinto canl de alta definição (HD na sigla em inglês), no qual as três estações de televisão podem emitir programas em HD, mas também neste caso não foi possível um entendimento entre as estações de televisão", explica o responsável da ANACOM. Em Espanha, por exemplo, a oferta da TDT foi alargada a mais de 25 canais de acesso gratuito, variando de região para região, o que beneficia os portugueses que residam nas zonas fronteiriças e que podem receber a TDT espanhola.»

De uma coisa os portugueses podem estar certos:
Se aceitarem esta TDT que nos pretendem impingir, a TDT não passará dos 4 canais. A conversa do "para já" é para enganar os portugueses. Os portugueses já foram enganados quando arrancou a RTP Memória. Na altura deram como desculpa que não havia espectro para emitir em aberto. Lembram-se? Eu não me esqueço!

Tiro o chapéu ao LIDL por ter tido a coragem de, no mesmo espaço em que publica a "informação" da ANACOM (provavelmente paga) ter comparado a colossal diferença da oferta entre a TDT portuguesa e a TDT espanhola, coisa que outros jornais (e TV's) ainda não fizeram. Ao ter publicado o comparativo entre a TDT portuguesa e a TDT espanhola no blogue, espero ter dado uma modesta contribuição para despertar os portugueses.

O discurso oficial da ANACOM (para o público) é de que tudo está a correr bem. Espero que em privado, na reunião entre o Governo, a ANACOM e os canais, a ANACOM não continue a branquear a situação. Espero que o Sr. ministro Miguel Relvas vá bem preparado para a reunião.

songohan disse...

Miguel, o governo acabou de confirmar que a privatização do canal 1 da rtp vai ser feita até 30 de Junho de 2012.

O tal grupo tem mais de metade das pessoas que sempre defenderam a não existência de televisões públicas... achas que íam mudar de opinião só porque estão a receber mais de 50000 euros por mês para fazer um estudo que o governo quer que diga o mesmo que já está planeado?
Depois há outra "coincidência" que muita gente deixou escapar:
A Ongoing tinha feito uma oferta pela parte que a Media capital possuí na TVI. Por "coincidência" essa oferta foi retirada no dia 19 de Maio de 2011.
Poucos dias depois vários administradores da Ongoing compareceram num jantar de apoio ao actual primeiro ministro.
Tudo está demasiado escuro para termos uma TDT interessante... se não existisse o interesse nos vários milhões que irá dar o leilão das frequências, até era normal o governo adiar para 2015 o desligamento do sinal analógico.
Yagi vamos precisar muito de blogs como este teu porque não é de duvidar que após a reunião de Setembro que a "informação sobre a tdt" se comece a tornar ainda mais escassa do que é agora.

Yagi disse...

O grupo de trabalho para definir o conceito de serviço público na comunicação social é coordenado pelo economista João Duque e conta ainda com:

António Ribeiro Cristóvão, Eduardo Cintra Torres, Felisbela Lopes, Francisco Sarsfield Cabral, João do Amaral, José Manuel Fernandes, Manuel José Damásio, Manuel Villaverde Cabral e Manuela Franco.

O ministro dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas garantiu hoje que o grupo de trabalho custa ZERO ao Estado. Os resultados deverão ser apresentados até Outubro.

David disse...

Boa tarde,

Como diz o provérbio "para grandes males, grandes remédios".

Como já vimos em alguns posts sabemos que quanto mais tarde for desligado o sinal analógico melhor porque assim, as operadoras de TV Paga, têm mais tempo para a angariação (i)lícita de mais clientes.

Pois bem, acabei de inverter essa tendência e tenho a certeza que se muitos fizerem como eu isto vai acabar por chamar a atenção desses que se julgam poderosos.

Se a MEO faz parte da PT e esta por sua vez tem a cargo a TDT então é só inverter as coisas.
Continuo a ser "cliente" da PT mas apenas da TDT porque ACABEI DE DESISTIR DA MEO.
Não foi fácil porque, após tomarem conhecimento da minha intenção, passei de besta a bestial. Fui "n" de vezes contactado com inúmeras ofertas para continuar a ser cliente mas a minha decisão já estava tomada.

Pois é, que bem me sabe não pagar as facturas que me chegavam a casa todos os meses.
A PT de certeza que não ficou chateada comigo porque continuo a ser "cliente/utente" desta empresa só que... já não tenho factura para pagar. Não é excelente?

E devo dizer que estou satisfeito com a qualidade dos 4 canais mas se todos passarmos a ser "clientes/utentes" da PT pela TDT certamente o serviço vai melhorar e quem sabe passarmos a ter emissões a 16:9, mais canais e quem sabe em HD.

Tudo é possível. Basta TODOS pensarmos da mesma forma. Principalmente os clientes MEO pelas razões já apresentadas.
Evidente que se outros clientes de outras operadoras também desistirem do serviço de TV Paga, de certeza que vai influenciar positivamente uma vez que aumenta o número de "clientes/utentes" do serviço TDT. E de certeza que de "utentes" passamos a Clientes respeitados e dignos de um serviço ainda muito pouco explorado tudo devido à falta de... utentes deste serviço gratuito e pouco interessante para os "exploradores".
Assim deixei de ser explorado e só me resta aguardar por melhores dias.

Fica a apelo e se formos muitos isto resulta.

Por isso, passem das palavras aos actos.

E acreditem que passo bem sem MEO.

Está feita a minha acção.

Bem-haja YAGI e, mais uma vez, obrigado pelo teu blog.

tuggaboy disse...

Adiar??? NÃÃÃÃÃÃÃÃO!!!!! O que eu mais desejaria seria que apagassem todos os emissôres analógicos do Alto Alentejo e da Beira Baixa para finalmente podêrmos ver a TDT Espanhola aqui em Elvas. As interferências analógicas que têmos com a mudança do vento impossibilita-nos de poder ver TDT em condições!

songohan disse...

http://www.anacom.pt/render.jsp?contentId=1097926

Esta passou por baixo da mesa... surgiu no site da anacom ontem durante a actualização.

A reunião foi só para "inglês ver"... tal como o grupo de trabalho "que não vai custar nada" (será que alguém acredita mesmo que as pessoas vão estar a trabalhar durante 2 meses com várias reuniões pelo país sem receber nada como disse o ministro?).

A auchan agora tem feito alguma publicidade nas lojas aos descodificadores da i-joy (clone espanhol do sigmatek) que são bem mais baratos que todos os outros descodificadores do mercado. (o software é que encalha nalgumas coisas como a seleção automática do 16:9 em vez dos 4:3)

Yagi disse...

A mim não passou despercebido, mas obg. Acho bem que tenham feito a reunião com a distribuição, mas os responsáveis das grandes superficies não são trouxas, não se deixam enganar com facilidade.
Relativamente às boxes, o problema é que a maioria delas apresenta várias deficiências.

songohan disse...

Não me estava a referir a ti yagi mas aos orgãos de comunicação.
Quando foi a marcação da reunião de dia 8, lá falaram disso nos noticiários. Foi notícia em destaque na página da anacom... esta até demorou 3 dias (apesar de a data lá estar com 1 dia de atraso a ter sido colocada) a surgir como notícia.

Os ijoy já lhes descobri 3 coisas que são problemas a longo prazo: só reconhecem televisões 16:9 se tiverem mais de 32cm. As outras mais pequenas mesmo que sejam 16:9 são sempre identificadas em 4:3, mesmo usando a opção manual só fica certa durante um bocado revertendo a 4:3; o aquecimento das caixas que é bastante mesmo estando em sítio arejado. Outra coisa é que se existir uma falha na emissão, a gravação para pen fica bloqueada no ecran negro
O sintonizador é ligeiramente mais fraco que o original da sigmatek mas é uma diferença pequena que só se nota se a recepção for mesmo no limite.

No caso das redes ligadas ao continente a publicidade não existe e os receptores de tdt estão escondidos lá pelo meio dos leitores de bluray.
Ver se agora com o aproximar do desligamento analógico isso vai mudando...
Nas lojas pt já disseste tudo ali mais para trás (para além do preço ser muito superior aos das outras lojas) :D

Yagi disse...

A maioria dos receptores TDT à venda são produtos de baixa qualidade e apresentam várias deficiências.