quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Receptores TDT: qualidade deixa muito a desejar

A esmagadora maioria dos televisores comprados antes de 2009 não é compatível com a TDT portuguesa. Muitos aparelhos até têm sintonizador DVB-T (TDT), mas não suportam a norma adoptada por Portugal (MPEG-4/H.264), logo não exibem os canais portugueses. Perante esta situação desagradável, temos duas soluções: a substituição do televisor por um novo, já compatível, ou a compra de um receptor de TDT (também apelidado de set-top-box, adaptador ou descodificador) que, ligado ao actual televisor, permite a recepção dos canais. É previsível que a maioria dos consumidores opte por comprar um receptor TDT, pois um televisor novo e de boa qualidade, apesar da progressiva baixa dos preços devido às contínuas inovações tecnológicas, ainda representa um investimento considerável.

A grande maioria dos telespectadores afectados pela mudança para a Televisão Digital Terrestre, terá assim que comprar um ou mais receptores TDT, para poder continuar a ver os quatro canais: RTP1, RTP2, SIC e TVI. No mercado estão disponíveis vários modelos, sendo alguns equipamentos praticamente idênticos. No entanto, a maioria dos receptores TDT não tem uma qualidade global boa. As falhas são de vária ordem e podem comprometer a experiência televisiva.

A grande maioria dos equipamentos à venda é de marcas pouco conhecidas. Muitas são marcas criadas por empresas importadoras que importam estes equipamentos do Extremo Oriente. A fim de poderem vender estes equipamentos ao preço mais baixo possível, a qualidade dos produtos é, regra geral, baixa. Também, muitos dos equipamentos à venda em Portugal são destinados prioritariamente ao mercado espanhol e, como tal, os parâmetros iniciais estão pré-programados para Espanha, o que pode criar dificuldades na primeira utilização, sobretudo para os mais idosos. Regra geral, as instruções de utilização são também insuficientes. Mas, mais grave, muitos destes equipamentos não estão aptos a receber correctamente a TDT portuguesa!

O guia electrónico de programação (EPG) é referido como um dos atractivos da TDT. Mas, em muitos receptores actualmente à venda, o EPG não funciona correctamente. Muitos equipamentos não interpretam correctamente determinados caracteres da língua portuguesa. Isto acontece porque os fabricantes não adaptaram o software dos equipamentos à língua portuguesa. Felizmente, este tipo de falha normalmente pode ser corrigida com uma actualização do equipamento mas, para isso, é necessário que a marca disponibilize a actualização e nem todos têm o à-vontade para realizar a operação.

Apesar desta e outras falhas, muitos equipamentos são colocados no mercado português e vendidos como preparados para receber a TDT portuguesa. Até receptores não preparados para a Alta Definição (HD) continuam a ser vendidos como compatíveis com a TDT portuguesa, o que não é o caso porque, como já alertei, os requisitos técnicos da TDT portuguesa exigem compatibilidade MPEG-4/H.264 HD (1920x1080i). Mais grave ainda, algumas lojas informam que se o Canal HD voltar a emitir os equipamentos em causa vão ser capazes de recebê-lo, o que é falso! É possível encontrar alguns destes equipamentos não conformes com a TDT portuguesa, inclusive em grandes superfícies comerciais e cadeias de bricolage. Alguns equipamentos têm a indicação SD ou DS no nome do modelo, indicando que são capazes de receber apenas emissões em Definição Standard.

Recordo que a PT, à semelhança do que sucede noutros paises, publicou os requisitos necessários para que receptores e televisores sejam capazes de receber a TDT portuguesa em perfeitas condições técnicas. Criou também um programa de certificação de equipamentos. Chegou inclusive a apresentar receptores TDT com a sua marca, mas disponibilizou um número baixíssimo de exemplares e quase ninguém pode compra-los. Foi inclusivamente lançado um concurso de design para um receptor TDT "Made in Portugal", mas tudo ficou em “águas de bacalhau”. Mais grave, os fabricantes ignoraram o programa de certificação e assim, os consumidores não têm a garantia de estarem a comprar equipamentos 100% conformes. Como referi na altura, até os modelos brevemente comercializados pela PT não respeitavam todos os requisitos para obter a certificação, o que levou a uma redução das exigências.

A ANACOM informou que reuniu com algumas empresas da grande distribuição (Media Markt, Worten, Radio Popular, Auchan, Makro e Intermarché), com o objectivo de preparar o primeiro momento do desligamento analógico. Espero que tenha aproveitado a ocasião para sensibilizar essas empresas para a necessidade de exigir aos fabricantes e distribuidores o fornecimento de equipamentos totalmente compatíveis com a TDT portuguesa. Isto porque, apesar do mercado português ser relativamente pequeno, as grandes cadeias de distribuição têm poder negocial. Como referi, já constatei a venda de equipamentos não HD em lojas de algumas destas empresas. Normalmente estes equipamentos não estão disponíveis para teste na loja, o que dificulta a vida dos consumidores no momento de comprar. E, como o Canal HD não emite, é fácil os mais incautos não se aperceberem que o equipamento em questão não suporta emissões em Alta Definição!

Importa realçar que este problema se coloca essencialmente com os receptores TDT. Os televisores, regra geral, são conformes com a TDT portuguesa e não apresentam problemas.

Como sempre, ao consumidor cabe um papel fundamental, pois deve exigir equipamentos totalmente funcionais. Comprar estes equipamentos é um risco, dada a incerteza que ainda rodeia o futuro da TDT portuguesa.

Exemplos de mau funcionamento do Guia de Programação Electrónico:



Posts relacionados:
Símbolo de compatibilidade com a TDT portuguesa
Televisores: menos de 5% estão preparados para a TDT
PTelecom “descuida” TDT paga nos testes de verificação de compatibilidade
TDT HD em Portugal: realidade ou ilusão?
TDT via satélite poderá custar mais de 200€
TDT: problemas de recepção

13 comentários:

Gustavo Carneiro disse...

Fica recebido o alerta, mas ajudava mais era se este blog nos sugerisse alguns exemplos de bons equipamentos TDT para Portugal... ;-)

Por exemplo, estava a pensar comprar o i-joy cronos, no jumbo, mas tenho algum receio de não funcionar direito...

Anónimo disse...

Realmente a qualidade dos descodificadores mais baratos é fraca, recentemente comprei um que não apresentava os caracteres portugueses, no seu lugar apareciam símbolos sem sentido, o fabricante tinha a actualização do firmware e depois de ter actualizado é que ficou tudo ok. Mas para um utilizador normal isso é um bicho de sete cabeças.

Yagi disse...

Foi opção não recomendar equipamentos no Blogue. Até porque todos apresentam algum tipo de defeito (mesmo entre os mais caros).

songohan disse...

Gustavo eu tenho 2 desses do jumbo.
O mini (que fica ligado directamente á porta scart) e o de mesa.
O mini tem um sintonizador mais fraco mas se tiveres um bom sinal não tens problemas.
O de mesa tem 2 problemas que podem ser incómodos:
Não reconhece as tvs como 16-9 se elas tiverem um ecran mais pequeno que 20'';
E aquece muito quando está ligado mais de 45 minutos a funcionar.
Por isso é bom que estejam num local bem arejado.

De resto funcionam muito bem pois ambos são clones dos sigmatek 520hd.

Yagi disse...

Os equipamentos utilizados na publicidade não são clones do Sigmatek 520HD. Equipamentos são considerados clones quando o hardware é igual e o software é também igual ou muito semelhante. O hardware destes equipamentos é muito diferente do Sigmatek.

songohan disse...

Yagi estava a referir-me aos i-joy que o gustavo perguntou...
No jumbo há 2 modelos deles e ambos usam versões do software dos sigmatek 520hd.
A nível de hardware terão alguma coisa diferente pois têm os problemas que referi.
Os da publicidade são de outra "espécie".

Edgar Silva disse...

Yagi, entendo a sua opção de não recomendar equipamentos no Blogue. Contudo porque não um tópico em aberto para que os visitantes possam falar sobre os aparelhos que utilizam ou tiverem oportunidade de testar? Tirando o site da DECO em que têm aquele comparativo não há mais outro sitio onde possamos ter noção da valia dos aparelhos no mercado. Não há aparelhos a 100% contudo há sempre uns mais recomendáveis que outros...

Yagi disse...

Edgar, este post está aberto ao contributo dos leitores. Podem dar o testemunho (pontos positivos/negativos) relativamente aos equipamentos que testaram.

Anónimo disse...

Tenho um descodificador tdt sigmatek dvbr-40. Todos os dias pede uma actualização. No site da marca não está disponível qualquer actualização.
O que me aconselham a fazer ?

Manuel Jose disse...

Tou com o mesmo problema de uPdate. não sei o q fazer. AJUDAAAAAAAA

Yagi disse...

Se no site da marca não há actualizações disponíveis aconselho contactar o serviço de apoio técnico da marca ou o vendedor do equipamento em questão.

Anónimo disse...

Eu tinha um aparelho de TDT na casa da minha mãe que estava constantemente a falhar e a aquecer muito, fui reclamar e deram-me outro que faz exatamente a mesma coisa, acho que o melhor é comprar uma televisão nova já preparada para o TDT

Yagi disse...

Cuidado que também há televisores que apresentam problemas de funcionamento com a TDT. Recomendo a opção por marcas conhecidas, com boa reputação.