sábado, 15 de outubro de 2011

TDT: Blogue TDT em Portugal apelou ao Governo (act.)

Foi durante o anterior Governo que foi decidido o que seria a TDT portuguesa e como seria implementada. O processo está repleto de “casos” polémicos e indecisão: chumbo do 5 Canal, Canal HD “fantasma”, desistência da TDT paga, falta de decisão sobre o destino a dar ao espectro livre pelo abandono da TDT paga, etc.
A TDT, que arrancou tarde em Portugal, dois anos e meio após o arranque oficial, conseguiu cativar apenas 3% dos portugueses sem televisão por assinatura. E isto quando a rápida massificação foi o critério mais valorado no concurso!

Com a mudança de Governo renasceu a expectativa de inversão da situação da TDT. Entretanto, o Governo decidiu privatizar a RTP1, pediu à RTP a elaboração de um plano de reestruturação e criou um Grupo de Trabalho a fim de ser definido um serviço público de comunicação social. O "dossier TDT" foi parar às mãos do Sr ministro dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas, que manifestou a sua preocupação com a situação da TDT.

Em 2009, através do blogue TDT em Portugal criei uma petição para a disponibilização da RTP Memória e da RTP-N na TDT. Eu e muitos leitores envia-mos mensagens ao anterior Provedor do Telespectador da RTP (Paquete de Oliveira) e conseguiu-se que fossem dedicados dois programas “A Voz do Cidadão”, o primeiro sobre a TDT em geral e o segundo sobre a RTP Memória. A petição foi enviada ao anterior Governo que acusou a recepção e fez chegar à ANACOM e à ERC, mas sem resultados até à data.

Com a mudança de Governo decidi novamente dar o meu contributo e chamar a atenção para a situação lamentável da TDT portuguesa. Como referi em Setembro, escrevi ao Sr ministro Miguel Relvas em Agosto, fazendo uma exposição fundamentada da situação da TDT no nosso país. Procurei também um contacto do Grupo de Trabalho mas sem sucesso. No entanto, como pode ler-se na resposta do Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares, foi enviada cópia da mensagem e demais documentos ao referido Grupo de Trabalho que deverá apresentar os resultados do seu trabalho até ao dia 17 de Outubro.

Documentos:
Carta dirigida ao MAP - Agosto 2011 (PDF)
Resposta do Ministério dos Assuntos Parlamentares:


Os dados estatísticos mais recentes indicam que apenas 3% dos portugueses sem televisão paga recebem a TDT. Nunca como agora foi tão urgente tomar medidas para acelerar a migração para a Televisão Digital Terrestre. Como venho alertando, o que está em curso é uma verdadeira e descarada sabotagem da TDT. Há poderosos interesses a quem interessa que a Televisão Digital Terrestre não seja minimamente atractiva. Até aqui, todos os interesses têm sido tidos em conta menos os interesses dos telespectadores e consumidores. A promessa de mais canais após o "apagão" de 2012 não passará disso, uma promessa, como tantas outras que não foram cumpridas! Se o switch-off for avante com esta oferta de canais, a TDT ficará definitivamente parada no tempo.

Vamos aguardar pelo Grupo de Trabalho e pelas decisões do Governo.

Actualização:
O actual Provedor do Telespectador da RTP está a contemplar fazer um programa sobre a TDT e está a pedir sugestões de perguntas a serem respondidas no programa. É mais uma oportunidade de fazermos ouvir a nossa voz e reclamarmos uma TDT melhor. Podem enviar sugestões na página do Facebook do Provedor do Telespectador ou no site do Provedor do Telespectador.

Actualização 9/11/2011:
O Grupo de Trabalho criado pelo Governo em Agosto para redefinir o conceito de serviço público na comunicação, social sofreu três baixas: Francisco Sarsfield Cabral, João Amaral e Felisbela Lopes. Segundo a SIC, Francisco Sarsfield Cabral e João Amaral terão saído em Outubro e Felisbela Lopes terá apresentado a demissão hoje, na última reunião do grupo de trabalho. A professora e investigadora da Universidade do Minho terá recusado assinar a 5ª versão do documento (versão final) que, segundo a mesma, defende a redução da informação no serviço público. O documento deverá ser entregue ao Governo até sexta-feira, 11 de Novembro.

O Grupo de Trabalho é coordenado pelo economista João Duque e conta agora com: António Ribeiro Cristóvão, Eduardo Cintra Torres, José Manuel Fernandes, Manuel José Damásio, Manuel Villaverde Cabral e Manuela Franco.

Trata-se de um desenvolvimento preocupante e que pode ser revelador do que propõe o grupo de trabalho para o futuro da comunicação social do Estado. Esperemos pelo documento…

12/12/2011:
O programa "A Voz do Cidadão" sobre a TDT foi emitida em nos dia 10 e 11. Podem assistir à emissão em http://youtu.be/41t5zluWTns

Posts relacionados:
Caos na TDT – Governo pondera adiar “apagão” analógico!
O Futuro do Serviço Público de Rádio e Televisão
RTPN e RTP Memória na TDT: petição entregue!
Petição: Pela emissão da RTPN e RTP Memória na TDT em canal aberto
RTPN e RTP Memória na TDT, já!
Programa "A Voz do Cidadão" sobre a TDT
Portugueses querem RTP Memória na TDT
TDT portuguesa - Que futuro?

23 comentários:

Anónimo disse...

Há é uma impercisão no que te disseram.
Ainda na passada sexta o Dr Luís Duque explicou que o estudo por ele coordenado só será entregue em Novembro porque a data que lhe foi dada foi de 11 de Novembro.
Antes de começarem a desligar os emissores secundários da zona litoral não vamos ter novidades...

Yagi disse...

Como a resposta é datada de 1 de Setembro é provável que o prazo tenha "esticado".

Mas nunca esperei por novidades para já. A alteração na oferta de canais (se se concretizar) vai sempre demorar alguns meses. Mas se o Governo for inteligente e decidir "mexer" na oferta da TDT, basta o anúncio de que, a partir da data X os canais Y e Z estão na TDT para acelerar a mudança para a TDT. De qualquer forma, como tenho dito, o adiamento do apagão é muito provável.

Rui disse...

Realmente é escandaloso o que se passa com a TDT em Portugal.

Ainda na segunda-feira telefonaram-me da PT com a desculpa de estarem a telefonar aos seus clientes a informar sobre o switch-off. Engane-se quem pensava que eles telefonam para informar sobre o que é o TDT...rapidamente o rapaz ao telefone começou a levar a conversa para o MEO.

Apercebendo-me da conversa cortei o mal logo pela raiz, disse que ja sabia a lengalenga, que ele não tinha culpa e que a PT devia ter vergonha na cara.

Lamentável...

itbasedtelco disse...

A minha sogra mora em Vila Real de Santo Antonio.
Adquiri uma box que capta as normas para PT e Espanha e que testei sem problemas em Lisboa.

Ao instalar um nova antena e a Box consegui sintonizar todos canais espanhois disponiveis, mas nada de Portugueses. Acabei por ir a uma loja da Zona onde me informaram que dali até Altura não se apanhava qualquer sinal de TDT nacional.

Contactei a TDT a questionar, onde me responderam com a historia de apontar para o emissor e confirmaram que o apagão do sinal analógico se mantem.

Snarf disse...

Bem a decisão da venda da RTP1 está tomada... o que mais me assusta é que na reestruturação é dito que vai ser vendida "a licença" e vai ser criada uma nova empresa que irá ficar com TODOS os meios audiovisuais da RTP e que irá alugar esses equipamentos ao que sobrar da RTP e ao novo canal, caso esteja interessado.
Já no ínicio suspeitei que era esta a ideia do ministro miguel relvas. Em vez de terem um concurso para um 5 canal em livre, vá de vender a licença da RTP1 e deixar criar um novo canal em livre.
A parte interessante é que se mantêm a possibilidade da RTP criar mais canais nas operadoras de cabo...
Estamos perdidos...vão vender as licenças de 4g por 450 milhões de euros e a TDT não recebe nada disso. Totalmente ao contrário do que se passou por todo o mundo.

José Santos disse...

Yagi, não desista.
Tem o nosso apoio.

Tenho a sensação que o objectivo desse grupo de trabalho não é propriamente a tdt. Nem sei se vão tocar nesse assunto. Por isso, não sei se se deveria voltar a insistir com o governo, que é quem vai tomar as decisões.

Quanto ao adiamento não estou assim tão certo.

Yagi disse...

Como se informa no post, a mensagem foi dirigida ao GOVERNO que deu conhecimento ao Grupo de Trabalho.

Todos são livres de expressar a sua opinião junto dos órgãos de soberania. É um direito da nossa democracia. Pena é que a maioria fica em silêncio. E quem cala consente!

Yagi disse...

«A parte interessante é que se mantêm a possibilidade da RTP criar mais canais nas operadoras de cabo...»

Não sei onde obteve essa informação, mas também não surpreende. O que seria escadaloso era permitir à RTP continuar a alimentar de conteúdos os operadores de televisão paga e, ao mesmo tempo, não impôr o aumento da oferta da RTP na TDT. Mas nos dias que correm, já nada surpreende...

Á medida que se tem conhecimento do plano de reestruturação da RTP, os resultados do Grupo de Trabalho para o serviço público parecem ser cada vez mais irrelevantes.

Marco Rodrigues disse...

Eu até aposto que vão vender a RTP 1 a alguma empresa e passados 2 meses transformam a RTP 2 em 1 e os conteúdos da 2 passam para algum canal novo no Cabo.
Se estivessem realmente em crise não tinham criado a RTP Musica para os operadores da TV paga.
5º Canal, nem vê-lo. Melhor ver o HD, com os conteúdos interessantes que passa.
Isto é uma vergonha tão grande que até o Porto Canal, que poderia ser uma boa aquisição para a TDT, foi para o Cabo. Enquanto isso, na Espanha vai sair a Faro de Vigo (ou talvez já saiu, pelo menos eu não apanho).

Marco Rodrigues disse...

E já agora, na Andorra há na TDT a TVI Internacional e a RTP Informação.
E também a BBC World e a CNN.

Yagi disse...

Marco, é precisamente o que afirmo neste post:
O Futuro do Serviço Público de Rádio e Televisão
Com o fim de um canal público(RTP1?) a RTP2 vai ficar irreconhecivel!

Comparando com a TDT de outros países, a TDT portuguesa é uma anedota (de mau gosto). Exemplo:
Comparativo TDT portuguesa / TDT espanhola

Miguel disse...

Marco Rodrigues, a RTP Música não saiu do papel.

A mim, as dúvidas que me assistem são se o MAP, sozinho, tem poder para criar e licenciar mais um canal privado (na prática, é o que vai eventualmente acontecer) sem abrir concurso e numa altura em que o mercado já não tem recursos para os que existem. Era bem feito que ninguém quisesse pegar na RTP.

Marco Rodrigues disse...

Comparar a TDT portuguesa com a espanhola é melhor não. Melhor compara-la com a TDT da Andorra.

TDT Andorra:
8TV - Emisión en 16:9.
Direct8 - Emisión en 16:9.
Teledeporte - Emisión en 16:9.
TVI Internacional
3/24 - Emisión en 16:9.
Telecinco - Emisión en 16:9.
BBC World
RTP Informação
ARTE - Emisión en 16:9.
La Sexta - Emisión en 16:9.
33 - Emisión en 16:9.
Cuatro - Emisión en 16:9.
NRJ 12 - Emisión en 16:9.
CNN International
La 2 - Emisión en 16:9.
TV3 - Emisión en 16:9.
Andorra TV
M6 - Emisión en 16:9.
TF1 - Emisión en 16:9.
La 1 - Emisión en 16:9.
Super3/3XL - Emisión en 16:9.
France 2 - Emisión en 16:9.
France 3 - Emisión en 16:9.
Antena 3 - Emisión en 16:9.
Esport3 - Emisión en 16:9.
Pirineus TV
Euronews
TV5Monde

TDT Portugal:
já sabemos

==================
E ainda vêm dizer que se privatizarem um dos canais da RTP a qualidade da TV em Portugal é posta em causa. Cada vez que ouço isso rio-me. Mas há alguma qualidade na TV portuguesa? E a ArTV? Aquilo que transmite o parlamento em direto e os nossos amigos deputados a discutir uns com os outros. Nem isso está na TDT.
Mas claro que depois vêm os senhores (bem chatos) ligar para casa para nos meter o MEO. Ainda há 3 horas atrás ligaram aqui para casa. Vieram com uma conversa a dizer que tinha de meter MEO hoje porque hoje acabava uma promoção em que só ficava a pagar 45 euros por mês e o 1º ficava por 3€.

LAP123(luis) disse...

o Sr provedor da RTP esta prestes a fazer outro a voz do cidadão sobre a TDT e perguntou aos fans da pagina do facebook dele, Quais as questões que gostariam de ser abordadas sobre o assunto

https://www.facebook.com/provedor.rtp/posts/298702493473546

Yagi disse...

Podemos comparar a TDT portuguesa com a TDT da maioria dos países de todos os continentes que é uma das mais fracas. O exemplo Espanhol é bom por vários motivos, mas até podemos comparar com Marrocos, Tunísia, Azerbeijão, etc...

Mind Booster Noori disse...

Antes de mais muito obrigado por manter este blog: é verdadeiro serviço público.

Reparei que o sítio web da PT, obrigatório, para explicar as questões do TDT obriga a que, na informação sobre "como ter TDT" (ver http://tdt.telecom.pt/como/Passo3.aspx ), que a televisão em questão tenha pelo menos uma porta SCART ou uma porta HDMI, levando (erradamente) os cidadãos a assumir que só televisões com uma dessas duas saídas é que poderão recorrer a um descodificador para usufruir da TDT.

Alguma ideia de como proceder para elaborar uma queixa relacionada com isto?

Yagi disse...

Tem razão, os televisores sem ligação Scart ou HDMI não estão contemplados na ferramenta. Nestes casos pode recorrer-se a moduladores RF (ou receptores TDT c/ modulador integrado). Como nestes casos os equipamentos são antigos, provavelmente a melhor opção é mesmo a compra de um televisor novo.
Pode reclamar ao responsável pelo site (PT).

Anónimo disse...

Já repararam que nem a DECO defende a introdução de novos canais na TDT, apenas alegam que existe falta de divulgação. Será que estes senhores nao são coniventes com o dominio dos operadores de CABO?

Yagi disse...

A DECO está a "trabalhar" com a ANACOM e é cúmplice no embuste chamado TDT portuguesa. Podia fazer muito pelos consumidores mas está mais interessada em lucrar com a TDT (como outros).

songohan disse...

Já tive acesso a uma versão resumida do que deve ser entregue logo pelas 17:00 ao governo... e as minhas piores ideias realizaram-se.
Para além da redução brutal no sector da informação do futuro canal RTP, extinção da rtp informação e venda da licença (que é validada no documento com a criação de 3 empresas ligadas à rtp... na qual só falta a licença de emissão no espectro livre), também é dito que é MELHOR EXTINGUIR A RTP MEMÓRIA.
Depois há coisas que não lembram a nada... querem extinguir a RTP Memória "porque não serve o interesse público", para justificarem que o arquivo deve ser entregue a uma empresa (não é dito no documento mas subentende-se que é uma empresa privada) para a sua restruturação, actualização de suportes e MELHORAR A ACESSIBILIDADE AO CIDADÃO.
Ora afirmam que extinguir um canal que já tem grelha e estrutura é para extinguir... mas uma outra empresa desconhecida poderia melhorar a acessibilidade aos programas em arquivo?
Dentro da RTP é dado como certa a criação de 3 empresas: canal público, empresa de conteúdos e empresa de meios e serviços.
Sendo que a tal empresa de meios e serviços vai ficar para prestar serviços a todas as operadoras de televisão... com TODO O PATRIMÓNIO QUE AINDA ESTÁ NA POSSE DA RTP.
Daqui nota-se que o que vai ser mesmo vendido até meados de 2012 é a licença de emissão em espectro livre.
Basicamente é o "concurso para o 5 canal" que agora passa a uma venda direta para essa emissão.
Ou, pior que isso, o que será vendido é a tal empresa que ficará com tudo o que sobre na posse da RTP... sendo que essa empresas irá também prestar serviços ao canal RTP que ficará na posição 2.
O resumo assusta... pode ser que tenha entendido mal os tópicos que são apresentados e, mais logo, com a apresentação das 45 páginas do relatório.
E espero que tenha sido mesmo enganado pelo resumo que li... porque se está certo é o destruir por completo do que é a televisão pública em Portugal e vai contra tudo o que se faz na Europa.

David disse...

Yagi

Dá sugestões para de uma vez por todas isto vir ao de cima.
Nada do que já foi dito aqui (diga-se de forma directa e esclarecedora) parece surtir qualquer efeito para o Universo da TDT.
Vamos ter uma TDT pobre uma vez limita-se a emitir em digital. Esta plataforma, como agora sabemos, não vai servir, para os conteúdos televisivos, para para além do que já existe no analógico (ou seja serem gratuitos os 4 canais).

Todos os diversos organismos públicos e privados que existem tais como ANACOM, DECO PROTESTE, PT Telecom, etc. não querem nem pretendem que a TDT seja interessante. Limitam-se a fazer menos de nada e, nesta altura do campeonato, é insuportável assistir a tudo isto.
Se se confirmar o que disse o songohan estamos a um passo de por um ponto final lacrado relativo ao processo de evolução da TDT.
Ou seja, ela vai ficar tal como ela está por muitos e longos anos.

Por isso pergunto: Qual é o próximo passo? Digam o que pode ser feito por um simples cidadão como eu.
Escrever aqui no blog já percebemos que não é suficiente. Temos que agir. Temos que sair de trás do computador e aparecer.

Que tal fazer uma manifestação (pacífica) à porta do parlamento? Pelo menos haveria jornalistas a fazer cobertura e quem sabe este assunto não ia para algum canal de televisão (quem sabe a (RTP enquanto é pública))???

David

Yagi disse...

Tudo o que possa ser dito a propósito do relatório sobre o serviço público é, por enquanto, especulação.

O que fazer?
Tenha dado várias sugestões:
-Escrever ao Governo e aos deputados;
-Escrever aos canais de TV;
-Continuar a manifestar a V/ indignação no Blogue TDT em Portugal;
-Informar familiares, amigos e conhecidos sobre o que se está a passar c/ a TDT.

Como já disse, o Blogue é consultado por jornalistas e deputados. Todos podem comprovar que na audiência ao presidente da ANACOM os deputados utilizaram informação e denúncias publicadas no Blogue TDT em Portugal. Portanto, denunciar e protestar no Blogue TDT em Portugal não é perda de tempo!

Ficar de forma egoísta comodamente em silêncio à espera que os outros travem uma luta que deveria ser de todos é que não vai trazer bons resultados!

Anónimo disse...

Amigos já repararam que ninguem esta enteressado em melhorar a emissão de TDT porque será os emissores foram mal colocados em zonas que não servem ninguem foram postos em sitios muito baixos deviam sim ter feito uma divisão do territorio e colocar novas torres se estas estam em sitios baixos vejam só em agueda tem dois emissores e não servem a região pois a emissão não e´como se diz na giria (filha de cabra para subir )a anacom esta-se bem a deco idem assim não vamos lá enquanto meia duzia tomar conta disto estamos muito mal . Silva