segunda-feira, 13 de julho de 2009

Programa "A Voz do Cidadão" sobre a TDT

No sábado, o programa do Provedor do Telespectador da RTP “A Voz do Cidadão” abordou o tema Televisão Digital Terrestre (TDT). Como o próprio Provedor (Paquete de Oliveira) reconheceu, foi o número elevado de solicitações dos telespectadores que levou a que fosse dedicado um programa a este tema. Alguns do cidadãos que participaram são assíduos participantes do Blog TDT-Portugal.

Embora várias questões tivessem ficado sem resposta, no geral considero positiva a emissão do programa. Afinal, foi dada voz ao cidadão comum, e a própria ausência de respostas convincentes a algumas das observações mais “contundentes”, na minha opinião, põem em xeque perante o grande público o erro de algumas das opções tomadas e acaba por validar as críticas dos cidadãos. O programa teve ainda o mérito de alertar a grande maioria do público que ainda está alheio da temática da TDT para questões importantes que, mais cedo ou mais tarde, serão do seu interesse.

Sem surpresa, constatei que muitas das pessoas entrevistadas no inquérito de rua ainda desconhecem o que é a TDT, o que confirma estudos publicados e a necessidade de avançar com campanhas de informação e sensibilização de maior alcance (leia-se televisão). De realçar ainda, uma grande confusão e a associação da TDT com as plataformas de pay-TV (cabo, fibra, satélite). Mas, seria de esperar outra coisa, quando a TDT é patrocinada por um dos serviços de pay-TV, e quando a relação de Mux’s codificados e sinal aberto é de 5 para 1? Infelizmente, parece-me a nossa TDT foi “pensada” para que os canais de acesso gratuito fossem apenas um apêndice da TDT. O mínimo dos mínimos, nada mais!

Também alguns dos aspectos mais técnicos da TDT são mal interpretados por muitos. A questão dos Multiplexers (ou Mux’s), apesar de estar documentada foi mal representada no programa. Vejamos, até ao encerramento das emissões analógicas é sabido que existirão 6 Mux’s: A, B, C, D, E e F. Dos seis, apenas o Mux A está destinado à difusão de programas em canal aberto. Os Mux’s B a F destinam-se à difusão de programação codificada (Meo DT). Dos seis Mux’s apenas o A, o B e o C está previsto que tenham cobertura nacional (pelo menos inicialmente). Os Mux’s D, E e F, devido à saturação do espectro radioeléctrico, apenas irão cobrir parte do litoral (até aprox. 80Km da fronteira).

Outro ponto que considero foi mal abordado diz respeito aos canais regionais e locais. Ao contrário do que foi dito, não foram atribuidos Mux's de cobertura regional ou local. Só após o encerramento das emissões analógicas existe a possibilidade de atribuição de 3 novas coberturas de âmbito nacional em MFN e 1 cobertura de âmbito distrital em MFN, essas sim vocacionadas para canais nacionais, regionais e locais. O que está previsto, e foi anunciado pela PT, é a emissão de dois canais regionais nos mux's já atribuidos. Estas matérias, no meu entender, deveriam ter sido explicadas no programa por alguém da ANACOM, que é a entidade responsável.

De realçar a convicção (talvez em em tom de aviso/alerta) do director de engenharia e tecnologias da RTP acerca da evolução da TDT em Portugal. Será um aviso de que em breve se espera que o sistema DVB-T será substituído pelo mais recente e eficiente DVB-T2? Quero acreditar que assim não seja.

Os meus parabéns a todos os leitores que participaram no programa!

O programa está disponível para consulta: no site da RTP ou para download aqui mesmo.

Recordo que está disponível online a Petição pela emissão da RTPN e RTP Memória em canal aberto.

Notícias relacionadas:
Petição: Pela emissão da RTPN e RTP Memória na TDT em canal aberto
RTPN e RTP Memória na TDT, já!
TDT Portuguesa: incertezas e contrariedades

41 comentários:

Daniel Henriques disse...

o programa acaba por não esclarecer grande coisa, apesar de tocar eum alguns pontos fulcrais...

gentil79 disse...

Curiosa a afirmacao de um dos entrevistados que diz que a TDT em Portugal vai acabr dentro de pouco tempo... e juntando isso ao que disse o director de engenharia da RTP acerca da tecnologia, cheira-me que a PT esteja a preparar o equipamento para uma futura adesao ao DVB-T2... é que aqui no Reino-Unido, em 2010 as emissoes em DVB-T2 vao comecar em alguns locais e apesar de a compressao ser mais alta, só permite 5 canais em HD (ja atribuidos) + os restantes em SD. Se a PT quando se dedicava aos telefones era capaz de tudo e mais alguma coisa, imaginem agora. a TDT nao é mais do que mais uma arma para dominar o mercado televisivo. Curioso que aquando do concurso publico para a TDT, a Pt foi excluida porque detinha a TV Cabo e vemos agora que a emenda acabou por ser pior que o soneto.

Yagi disse...

gentil79 disse:

Acabei de ver o Programa, que foi nada mais nada menos do que os 15 minutos mais inuteis da minha vida... preferia ter estado sentado a ver a tinta da parede a secar. Por outro lado, e como ja se previa nao houve esclarecimento sobre o assunto, o que demonstrou cada vez mais que o tema tem implicacoes politicas. A cereja no bolo, foi quando José Paquete de Oliveira disse que a RTPN e RTPM nao sao financiadas pela factura da EDP, mas sim dos proveitos publicitários, calando assim muitos de nós com um dos argumentos mais fortes. Temos de esperar que a TDT em Portugal seja um fracasso total e que leve a entidades competentes a alargar a oferta. No Reino-Unido e Espanha, o inicio da TDT foi um falhanco enorme, por causa da ganancia dos operadores, daí que tenham desistido e posto em pratica uma oferta alargada. Creio que mais perto do switch-off, ou mesmo depois a PT seja forcada a alargar a oferta e assim termos uma TDT de jeito.

11/07/2009

Yagi disse...

André disse:

Gostei de ver o programa que deu hoje sobre o assunto, explicou muita coisa mas tambem ficou muita por dizer.
Gostei que ele tenha dito no final que é tudo uma questão politica (politica e negocio - esperamos que os canais por pago sejam um fiasco como foi no resto da Europa). Porém a desculpa de que a RTPN e RTP Memoria sejam financiados pelas receitas recebidas por serem vistas nos operadores privados e nao pelo Estado é uma treta, porque os programas de arquivo utilizados diariamente pela RTP Memoria nao foram nem sao pagos pela Tv Cabo...foram pagos durante decadas por todos nós.

11/07/2009

Yagi disse...

André,

Acho que ninguém acredita que RTPN e RTP Memória são financiadas exclusivamente pelas receitas dos operadores de TV por assinatura.

É indesmentível o facto de que a maior parte da programação da RTP Memória foi paga através da taxa de televisão e das sucessivas injecções de dinheiros públicos, devido aos défices crónicos da RTP.

Para além da programação, muitos dos meios técnicos de produção utilizados são da RTP, logo pagos pelos contribuintes.

Como a RTP não divulga informação contabilistica que demonstre a efectiva separação do negócio dos canais pagos, há fortes razões para duvidar dessa autonomia. Ainda mais, as empresas públicas têm uma péssima reputação quanto à correcta aplicação das regras de contabilidade.

Tony disse...

"A cereja no bolo, foi quando José Paquete de Oliveira disse que a RTPN e RTPM nao sao financiadas pela factura da EDP, mas sim dos proveitos publicitários, calando assim muitos de nós com um dos argumentos mais fortes."

A volta à frança em bicicleta foi comprada apenas para a RTP-N pelas suas proprias receitas?
Tenho as minhas dúvidas.
Aliás.. porque raio a RTP comprou os direitos? Quem têm acesso à RTPN com certeza que tem acesso ao eurosport, que também tem som em português.
Se passassem na rtp1 ou rtp2.. agora na rtpn... para não falar que um canal de noticias transforma-se num canal de desporto!

Yagi disse...

"A cereja no bolo, foi quando José Paquete de Oliveira disse que a RTPN e RTPM nao sao financiadas pela factura da EDP, mas sim dos proveitos publicitários, calando assim muitos de nós com um dos argumentos mais fortes."

A mim ninguém me cala!
Nem o argumento é forte, nem é convincente!

Fabio Estêvão disse...

A conversa de a rtpN/M serem só financiado pelas próprias receitas é daquele tipo ""Hummm, anda aí uma malta que quer enfiar estes canais que estão na plataforma paga na Tdt, assim não não vamos dar esse gosto de ter dois canais temáticos""".

BOLAS PÁ, para não dizer outra coisa, se a SIC e a TVI estam com medo de ficar sem as audiências das novelas e dos programas baratecos que não valem as vezes nada, quero lá saber. Isto é meramente devido a questões politicas, mas sem margem de dúvida, andam aí muita gente que não está achar piada de um dia(nem sei quando será esse dia, pelo caminho que isto está a levar) haver em sinal aberto: 4 canis generalista , 6(inclui rtpN/M, musica, infantil, aprendizagem(género Discovery)e desporto) canis temáticos. Vêem, no total são só 10 canais, apenas deeeeeeeeeeeeeeezzzz canais.

Aposto se os Portugueses visse uma grelha assim aderiam logo. VAIII SONHANDO Fábio Estêvão.

Yagi, estavam a dizer que a nossa TDT está condenada ao fracasso, a resposta é não. E porquê? Os Portugueses costumam comer tudo aquilo que lhes dão, e sabes porquê, porque basta por lá um sportTv e outros que a malta entra logo em euforia.

Só estou a escrever isto porque fiquei irritado com o programa do provedor do telespectador, e também com aquela conversa do no final do programa.

Isto merece boicote e estragos materiais para ver se estes governos ou senhores acoredem.

Basta de chulagem meus senhores, estamos aqui para vos fazer frente.

Obrigado YAGI, eu e os outros continuarem a apoiar a causa.

Hugo disse...

Uma Pergunta, o Mpeg4 não é mais eficiente que o Mpeg2?
É que em Espanha são transmitidos cerca de 5 canais de tv por Mux mais 2 ou 3 de rádio.
Perante isto o nosso Mux A só dá pra 5 tv mais 1 HD?!?!
Sinceramente não percebo, na Catalunha, no Mux onde está o TV3 HD, emitem mais 3 canais de tv e 3 de rádio!!!
Realmente os canais nacionais são um extra dos canais pagos na nossa TDT e não o contrário como na Espanha e UK.

Rikardoalves disse...

Enfim... deu para dormir um pouco...

Sem interesse. Nao falam do que é importante.

A bida é bela!!! disse...

Pessoalmente, esperava mais do programa. Em toda a sua extensão dá para perceber que a politiquisse reina naquela casa chamada RTP, não há interesse em divulgar informação.
Mas como em Portugal se come e cala, e se nos derem futebol, a malta cala-se e pronto.... é o que merecemos, o governo que merecemos.

steevylux disse...

"Os Portugueses costumam comer tudo aquilo que lhes dão, e sabes porquê, porque basta por lá um sportTv e outros que a malta entra logo em euforia" Eu concordo com o Fábio, quando surgir a MEO DT vão logo querer ir correr para aderir, só para depois mostrarem e dizerem a toda a gente que têm algo de novo...

Yagi disse...

Hugo,

Sim, o mpeg-4 é mais eficiente que o mpeg-2. É possível transmitir mais programas no mesmo espaço (o que não está a acontecer). O número de programas que "cabem" no mux depende do bitrate necessário para cada canal. Os canais HD necessitam de bitrate maior que os canais SD. Em Espanha transmitem-se (em mpeg-2) 5 canais por mux mais rádio, mas um desses canais é de teleshopping e é transmitido com um bitrate mais baixo.

Yagi disse...

Márcio Santos disse:

Houve muita informação que não passou ( tal como já esperava )! Não me parece razoável dizer que os mesmos não são pagos por nós???!!! Como não? Eu falei na entrevista que o caso da RTP Memória é gritante, conteúdos pagos por várias gerações de Portugueses através dos seus impostos e no caso da RTPN gostava de saber se não somos nós que pagamos os meios que usam para fazer as peças ou programas!

Isto é tudo uma mistura de política com interesses comerciais da PT e contra isto pouco se poderá fazer!

Espero que a generalidade dos Portugueses se apercebam de mais um saque que se está a preparar e não adiram à TDT como voto de protesto, será vergonhoso para todas as entidades envolvidas que chegado o apagão analógico só por obrigação os Portugueses tenham de aderir a esta tecnologia! Lamento muito escrever isto! Até os canais regionais e locais nas mux pagas, desta nem desconfiava, confesso e peço que desculpem a minha ignorância, de facto somos um País único!

De pensar que a minha família na Catalunha diz com orgulho que agora têm 31 canais livres na TDT e nunca pagarão para ver TV por convicção e aqui temos de pagar de qualquer maneira, seja como for e para o que for!

Yagi vamos continuar a luta, espero que este espaço se mantenha, pois a meu ver é essencial para dar voz a todos aqueles que se sentem injustiçados com esta negociata que parece ser a TDT Portuguesa!
Tenho dito!

Cumprimentos.

13/07/2009

Yagi disse...

Márcio,

Pois... bem me queria parecer. Por isso optaram tratar o tema sobretudo como uma questão técnica. Não deve ter havido mesmo vontade nenhuma da RTP ou de outras entidades em "dar a cara" e responder às questões mais incómodas. Mas os factos são indesmentíveis!

O Provedor já tinha reconhecido isso mesmo, a questão é essencialmente política. E as políticas públicas devem ser a favor dos cidadãos e não exclusivamente de grupos ou interresses privados.

Ou seja, temos que "apertar" com os nossos políticos!

Fabio Estêvão disse...

Nós todos temos um sério problema é o seguinte.

1º Só temos até 2012(o mais certo é ser 2011) para ter tudo a 85%. E porquê? A resposta a esta questão é simples, enquanto que nos outros paises tem ou tiver 10/8/9 anos de adptaçao para testarem a tecnologia, cobertura, serviços(dobragens, legendas,meteo).

2º Vai chegar a 2012 e as pessaos vao perguntar o que é a TDT. No meu entender todas a semans de veria passar uma PUB nos meios de comunicaçao social(jornais, estaçoes televisivas/rádio e revistas a dizer que a TDT já está abranger varios destritos/concelhos(isto significa que o site esta sempre actualizado).

3º A PT vai fazer com que a pessoas a ultima hora tenham tdt mas sore algumas condiçoes(do tipo, contracto MEO DT, alguer da BOX dvr tdt)INFORMAÇAO MERAMENTE EXPECULATIVA, mas poderá acontecer, conhecendo as politacas da PortugalTelecom tudo é possivel.

4º Em Outubro/Novembros vai haver uma camapanha principalmente a divulgar que podera ter 20/30 canais a partir da antena tradicional, só com uma simples box cheia de serviços. PUBLICIDADE Maxima a tdt Paga.

5º Não fique a espera de mais canais porque não os vao ter, o mais provalvel é o governo ceder a rtpN/M devido a pressão, mas isto só depois de 2012.

Isto que aqui escrevo é pura realidade e pode ser invertido com protestos a alguams pessoas que querem fazer o negocio da tdt como se fosse cabo,iptv e cabo.

O futuro é incerto e eu(minha pessoa) não sou bruxo, mas aqui neste país tudo é padrão, logo, posso fazer previsões.

Hugo disse...

Yagi,

sim eu sei isso do bitrate, mas no Mux da TV3 HD os outros canais que são transmitidos são o 3/24 (noticias em catalão), o Canal 9 (canal da comunidade valenciana) e o IB3 (das ilhas baleares), mais 3 canais de rádio.

A minha dúvida sobre o número de canais no nosso Mux A prende-se com o facto de no caso espanhol o canal HD também estar a ser transmitido em Mpeg-2, logo em Mpeg-4 deveria de dar para mais do que 5 + 1 HD, ou no caso de se desistir do canal HD por agora, transmitir alguns canais da RTP sem as tais "limitações técnicas".

Já agora um pequeno aparte, mas aquando da última concessão do serviço público de tv à RTP fiquei com a ideia de que a RTP ficava obrigada, quando houvesse expectro na TDT, a lançar mais 2 ou 3 canais temáticos (na área juvenil e de documentários) a juntar à RTPN e Memória. Sinceramente já procurei na net e não encontrei nada, se calhar sonhei... LOL

Eduardo disse...

Povo, estamos a regressar ao tempo que os nossos avôzinhos tinham que comprar uma TV e pagar taxa para ver a RTP e pagar mais impostos.

É isso mesmo Fábio Estêvão, basta de CHULAGEM, não podemos parar!! Temos que levar este caso até às últimas consequências!

AVÉ YAGI!

P.S. Se puserem a DVB-T2, vai ser a morte da TV.

Raul disse...

Eu estou a perder esperança na TDT.. e televisão portuguesa.. eu vou mas é apostar na tv satelite FTA.
e passar para a tdt quando for obrigado.. devo comprar uma pen para ligar ao pc.. para me entreter. Mas entrar neste negocio :s

Yagi disse...

Fábio,

Não tenha dúvidas. Assim que a PT tiver 70%-80% da população coberta, vai arrancar com a TDT paga. Aí sim, não vai faltar publicidade à TDT(dos Gatos quase de certeza) e não vão faltar receptores para alugar ou comprar (mas com período de fidelização claro).

Como já disse, e está bem à vista, a TDT grátis é um mero apêndice da paga. O verdadeiro negócio para a PT estará na TDT paga. Logo é nela que vai investir a sério.

O lamentável é terem deixado toda a responsabilidade da divulgação e informação nas mãos dos privados. O resultado está à vista!

Só um exemplo: andei meses a batalhar sozinho para a Anacom divulgar publicamente a norma da TDT enquanto se vendiam televisores incompatíveis aos magotes!

Eliseu disse...

Gostava de continuar a bater na minha tecla: a maior razão para a existência da TDT é a optimização do espectro, e os maiores benefeciados vão ser o Estado e a PT.

Em 2013 a 2015 O espectro acima de 800 MHz (canal 60) vai ser desalocado de TV para ser usado outros serviços. Muita gente não sabe que os canais actuais são meramente transitórios. Depois de 2012, quando os emissores analógicos forem desligados, as frequências irão mudar novamente, e os canais superiores irão para sempre deixar de ser usados em TV. Isto está a ser planeado pelos organismos reguladores internacioanais (ITU), Comissão Europeia, reguladores locais (Anacom), etc. e em mútua coordenação. A isto chama-se política para o Dividendo Digital.

Não é por acaso que a TDT aparece agora em Portugal um pouco à pressa - e com a desculpa que foi a Comissão que impôs. Não foi a comissão que impôs!!!

1º - A TDT existe há imenso tempo e só não foi implementada por cá porque não quiseram - iria chocar com o poder istalado da ex-TVcabo e não interessava nada roubar audiências.

A nível técnico, Portugal foi pioneiro nas emissões de teste. Eu sou testemunha disso, pois vi não só com os meus olhos como com aparelhos de teste as 1as emissões DVB-T em Portugal em 1998 na torre da PT aquando da EXPO'98.

2º - A PT não vai desligar os emissores analógicos porque a tal é obrigada. O que se passa é que Portugal não quer ficar de fora da nova harmonização do espectro e quer, tal como os outros países, explorar comercialmente os novos serviços que se avizinham no âmbito do Dividendo Digital - e adivinhem quem está na linha da frente para se candidatar às novas frequências acima dos 800 MHz...

O grande problema, meus amigos, é que lá fora se entende como "Dividendo Digital" como algo de bom que interessa partilhar com todos, beneficiando operadores mas também os cidadãos. As pessoas são tratadas com respeito e como merecedoras de algo de bom e novo que a tecnologia traz.

Por cá, não! Por cá, "Dividendo Digital" significa um bem que irá ser repartido apenas pelos poderosos, pelos interesses e lobbies dos grupos que dominam a nossa Sociedade.

O cidadão? O cidadão Português é tratado como europeu de 2a... pelo nosso próprio operador nacional.

Yagi disse...

Hugo,

Sim eu sei que em Espanha (e em muitíssimos outros países) é tudo emitido em mpeg-2, inclusivamente o HD. O número de canais possíveis depende também da qualidade com que são emitidos.

Desconheço com que qualidade são emitidos os programas. Por exemplo, o canal TV3 HD imagino que seja emitido em 720p e não 1080.

Posso é garantir que já assisti à TDT espanhola e, num LCD de 32" fiquei satisfeito com a qualidade da imagem e do som. É apenas ligeiramente inferior à nossa TDT.

Nos nossos Mux's em mpeg-4 ainda é possível colocar mais programas, mas com um pequeno sacrificio da qualidade.

gentil79 disse...

Fábio: concordo consigo, mas temos de ver um dia, mais perto do "switch-off", se a PT nao divulvar a serio sobre a TDT de acesso livre e se publicitar que a unica forma de ver tv é a pagar, entao a DECO estará á perna. Digo isto porque ha uns anos, a PT introduziu no mercado a taxa de activacao, sendo processada em tribunal pela DECO e cerca de 4 anos depois a DECO ganhou o caso e a PT foi obrigada a retirar o servico. Agora, o problema é que temos uma justica que anda a passo de lesma, por isso se nada for feito, teremos de nos virar para a DECO, visto que os canais de televisao e a PT nao ligam patavina ao assunto. (parece que fizeram um acordo de cavalheiros). a DECO é talvez a nossa unica salvacao como entidade oficial capaz de fazer alguma coisa.

Yagi disse...

Eliseu,

Claro que o que está por trás da TDT é a optimização do espectro! Espectro é dinheiro!

Leia este post.

E sim a TDT existe há muito tempo. Em Inglaterra desde 1998. Cá esteve para arrancar em 2001, mas invocaram dificuldades e em 2003 acabaram por desistir.

Em Espanha já é conhecido que os canais 60 a 69 vão ser transferidos, deixando a faixa mais alta da banda V de UHF livre para outros serviços, mas já está garantido espaço para mais televisão, inclusivé HD.

Mas a CE ainda não emitiu uma recomendação final sobre esta matéria. Portugal, tal como outros países, apresentou reservas, porque essa faixa já estava a ser utilizada para a TDT. Só em Setembro está prevista a saída dessa recomendação (política comum).

Em Portugal a consulta sobre o Dividendo Digital já terminou. No entanto, por todo o mundo, desde cedo os operadores móveis cobiçaram a faixa 790-862Mhz por questões técnicas. Não é de estranhar, portanto, que em Portugal suceda o mesmo, ou seja libertação dos 790-862Mhz para os operadores móveis.

Esta deslocação dos canais 60-69 está já a provocar muitos protestos por parte dos operadores de TV espanhóis, pois como imaginam vai acarretar custos muito elevados. Para os consumidores também, basta pensarmos nos sistemas colectivos.

Partilho consigo a apreensão sobre os resultados do Dividendo Digital em Portugal. Suspeito que, à semelhança do que se passou até aqui, tudo seja decidido em função de lobbies económicos sem a minima consideração pelos interesses dos cidadãos.

O grande problema, é que por cá os nossos políticos têm muito pouca vergonha na cara e demasiadas pessoas "comem e calam"!

Yagi disse...

gentil79,

A DECO não é uma entidade oficial! É uma associação de direito privado!

Se alguém quiser apresentar alguma reclamação tem que se fazer associado primeiro.

Ainda tenho atravessado na garganta o pequeno "pormenor" de a DECO ter ficado em silêncio perante o meu alerta (e presumo de outros) sobre a questão do MPEG-4. Porque não alertou os consumidores sobre a TDT? Quantos compraram televisores incompatíveis devido à falta de informação atempada? Que interesses defenderam nessa altura?

Não quero com isto dizer que deva ser posta de parte, claro. Mas acho que estão muito pouco sensibilizados para as questões da TDT.

E os canais de televisão são membros fundadores do Fórum TDT, responsável pela promoção da TDT. Logo, sentam-se à mesa (e comem) com a PT!

Há que recordar aos políticos as promesas feitas em 2004 sobre RTPN e RTP Memória!

Popy disse...

eu, por mim, vou de novo enviar um mail ao provedor.

entao quer dizer o quê?

vamos a exemplos: a RTP 1 no Telejornal passa uma reportagem qualquer, isso quer dizer que somos nós que pagamos....

entao o que acontece quando essa mesma reportagem passa na RTP N?

ou vice-versa..uma reportagem feita na RTP N para depois passar na RTP 1?

é por assim dizer financiada 2 vezes?

não faz qualquer sentido, para alem claro da parte tecnica..se a RTP N usa meios da RTP..também são financiadas 2 vezes?

e a RTP Memória? que usa o arquivo que foi pago com a antiga taxa de televisão, usa arquivo que foi pago com o que vem detalhado na factura da EDP, quer dizer que é financiada 2 vezes também?

ah, e lembram-se de o facto de não haver espaço para transmitir esses canais, ser a desculpa para não serem emitidos em analogico?

e agora uma das desculpas é diferente para a TDT?

ele há com cada coisa...

Eduardo disse...

Yagi,

O problema é que pelo menos 20% da população está sensibilizada para este assunto, assim vai ser muito mais fácil para os poderosos, para as pessoas que não percebem nada de TDT, daqui a uns anos quando virem a TDT paga não vai ter outra solução que não estar com 4 canais ou apenas aderir à TDT paga, assim muita população vai "comer e calar".

Este é um dos maiores problemas, agora não se diz nada sobre a TDT, nem se vai dizer, assim as pessoas ficam "a chuchar no dedo" enquanto os poderosos estão a limpar isto tudo.

E quando chegar a DVB-T2 a confusão irá agravar, as pessoas confundem com a TDT (DVB-T), os poderosos aí vão ganhar mais uma vez ao povinho de Portugal.

Temos que arranjar soluções por outras vias, vamos criar um e-mail corrente para informar as pessoas do que é a TDT! Pensa bem na minha sugestão Yagi, faz um e-mail a explicar o que é a TDT, mandamos a todos os nossos contactos, até chegar aos amigos dos nossos contactos... por aí.

Cumprimentos

P.S. - Baixar os braços é que não!

Hugo disse...

Yagi,

afinal encontrei o que procurava acerca da última concessão à RTP.

Gostei muito deste parágrafo:

Que a mesma Recomendação reconhece que o serviço público de radiodifusão deve
assumir um papel central no processo de transição para a televisão digital terrestre, utilizando meios que lhe permitam cumprir a sua missão em ambiente digital, que “podem incluir o
fornecimento de novos serviços de programas especializados, por exemplo no campo da informação, educação e cultura, e de novos serviços interactivos, como Guias Electrónicos de Programas ou serviços on-line complementares”;

Mas claro, isto são recomendaçoes...

O texto completo neste link: http://ww1.rtp.pt/wportal/grupo/pdf/contrato.pdf

Hélder disse...

O programa foi confuso e pouco esclarecedor para quem está por fora do tema. Penso que os leigos nem sequer perceberam o que é esse tal de "muxe".

Como tinha dito noutro comentário, esta é uma questão que escapa às incumbências do Provedor porque só pode ser desbloqueado por um decreto-lei, negociações com a PT e com a própria RTP (que obviamente está interessada que os seus canais cheguem a mais pessoas).

Sou a favor da inclusão da RTP-N/M mas - dadas as intrincadas questões legais envolvidas - nesta fase de arranque penso que deveria ser dada prioridade à divulgação e suporte da tecnologia. Nem falo em foruns ou caixas de comentários no blog oficial (coisas "complicadissima") mas acho incrível que a PT não tenha sequer uma linha de apoio para ajudar na recepção. E que o site esteja manifestamente errado em termos de cobertura.

Frank Leppert disse...

Concordo plenamente com a integração da RTPN e RTPM. Mas devíamos invocar já outra inclusão, que será a RTP HD (que deverá ter a mesma programação da RTP1). Aliás, o canal já esteve disponível na Zon ou no Meo, já não me lembro, durante o Europeu. É mais um exemplo de dinheiros públicos aproveitados por privados.

É uma reindivicação antiga a disponibilização dos canais generalistas aos operadores por satélite que os codificaram que o argumento de apenas possuírem os direitos dos conteúdos para Portugal. Estando em FTA, podiam ser vistos fora do País, daí a codificação.

Agora pergunto eu: Não será ligítimo de exigir que a RTP HD faça parte, quando arrancar, do Mux A dos canais livres da TDT?
Posso estar enganado, mas de certeza serão os clientes da ZON e dos gatos a usufruirem do HD.

Yagi disse...

O contrato de concessão do serviço público de televisão entre o Estado e a RTP está aqui.

Tomem nota na Cláusula 2ª:

1. A concessão do serviço público de televisão abrange serviços de programas televisivos de acesso não condicionado livre ou, quando razões de natureza tecnológica ou financeira o imponham, de acesso não condicionado com assinatura.

3. No decurso do quadriénio 2008-2011 a 2.ª Outorgante desenvolve os estudos necessários ao lançamento de:

a) Um serviço de programas que procure satisfazer as necessidades educativas e formativas do público infantil e juvenil; e/ou

b) Um serviço de programas destinado a promover o acesso às diferentes áreas do conhecimento;


Tudo indica que serão criados dois novos canais, provalvelmente em 2012. Resta saber se serão codificados como a RTPN e a RTP Memória.

Reparem na seguinte contradição:

- Que o mesmo texto estabelece que devem ser criadas as condições legais, técnicas e económicas para que o serviço público de radiodifusão possa estar presente nas diversas plataformas digitais (cabo, satélite, terrestre) com programas e serviços diversificados para todos os sectores da população, funcionando como um factor de coesão nacional, sobretudo tendo em conta o risco da fragmentação das audiências resultante da pulverização da oferta televisiva;

Todos os sectores da população. Logo, acessíveis a todos, logo não codificados.

Reparem também que RTPN e RTP Memória não são exclusivos de um único operador. Se os canais integrassem a TDT gratuita, os operadores de pay-TV (Meo, ZON, etc) não iam deixar de os transmitir (e pagar por isso). Logo, a RTP não ia perder essas receitas, quando muito esses operadores pagariam um pouco menos.

Yagi disse...

Frank,

Quando o canal HD deixou de emitir, também me interroguei:

Porque é que pelo menos não transmitem programação da RTP1 e RTP2? Os privados está mais que provado que não se entendem. O Governo vai ficar parado até quando?

Será que fizeram um acordo de tal maneira mal feito que qualquer um dos canais pode bloquear qualquer solução que não lhe agrade? É o que parece!

Emitir programação da RTP1/RTP2 no Canal HD é uma opção. Não fazer nada é que não!

Eduardo disse...

Frank,

A RTP HD emitiu os Jogos Olímpicos de Pequim, a TVI HD emitiu o Europeu do ano passado. A RTP HD na ZON e a TVI HD no MEO.

Paulo disse...

Conforme já foi dito, o programa veio mostrar a realidade. A TDT para a a maioria, significa HD ou Tv por subscrição. Poucos sabem o que é realmente.

O que antevejo se continuar no estado actual é um completo fracasso. Em 2012, poucos serão os que migrararão voluntariamente para continuar a ver os mesmo 4 canais que existem actuais.
Acredito que um grande fatia da população vai aderir a TDT paga, sim.
Os outros. Os que não quiserem pagar terão que comprar um descodificador a pressa por que a TV deixou de funcionar.

gentil79 disse...

Yagi: A emissao da RTP nao é assim tao facil, visto que a RTP tem muito material que é SD, a maior parte desse só com o formato 4:3. Séries produzidas pela SP filmes, tem mais hipoteses (liberdade 21, Conta-me como foi, Vila faia, etc) visto que a produtora esta totalmente equipada com HD. Outra opcao seria os jogos de futebol, visto que a UER exige que transmissoes da rede eurovisao sejam em HD. Só que os privados choram baba e ranho porque nao tem os mesmos beneficios que a RTP e no fim ninguem se entende. ha uns anos a SIC entregou no parlamento uma proposta para a candidatura da estacao de televisao a servivo publico... Agora Balsemao quer apoio financeiro para a mudanca para o HD... Enfim! A RTP ainda está a investir em Material HD, aos poucos, mas muito ainda esta para fazer! Um reporter de imagem que trabalha na RTP há mais de 20 anos e disse-me que a politica do remendo e improviso é a palavra de ordem... Lembrem-se da TV a cores, que demorou 5 anos a arrancar, muito por causa da falta de dinheiro e por burocracia governamental. Com o HD vai ser a mesma história.

Miguel disse...

Isto só chega a uma conclusão, a TDT vai ser um falhanço total e a culpa são dos operadores e do próprio Governo. Se formos a ver, onde está a ser garantido o serviço público de televisão?
Na Europa, o Reino Unido, a Espanha e a Itália (pelo que tenho conhecimento até ao momento) os actuais operadores de televisão criaram primeiramente em sinal fechado os canais temáticos e quando foi introduzida a TDT colocaram esses mesmos canais temáticos de forma gratuita e ainda criaram mais 2 ou 3 canais (estou-me a recordar-me dos canais Clássico e Docu da TVE e a Rai4, Rai Glup e o futuro Rai5 da RAI) temáticos.
A RTP recebe dinheiro do Orçamento Geral do Estado e da Taxa de Rádiodifusão cobrada pela EDP ao consumidor e agora quesiona-se, será que no contrato de concessão não fizeram alguma omissão sobre a «borla» da RTPN e RTP Memória? Que eu saiba, tudo o que seja marca RTP é Serviço Público Universal de Televisão, porque se formos a ver a SIC e a TVI também são empresas de media que comprometem o Serviço Público de Televisão apesar de terem capitais privados mas a obrigação primordial da RTP é esse, garantir todos os conteúdos aos telespectadores portugueses de forma gratuita e acessivel públicamente. Aliás a RTPN e a RTP Memória foi paga pelos nossos impostos, quando a RTPN adquiriu as acções da NTV (Canal de Notícias do Porto, S.A.) utilizavam equipamentos da RTP mas meios próprios. A Sport TV também tinha equipamentos da RTP, meios da RTP e no entanto é «pago para ver»... E quem não interrogou isso?
Este programa «A Voz do Cidadão» que foi emitido, não serviu nada ao telespectador, só criou mais confusão ao telespectador. Eu pessoalmente, como especialista em telecomunicações, a PT deveria ser colocada à margem de todo e qualquer meio para envolver-se no mundo da Televisão, a Televisão é feita pelos jornalistas e não por CEO's de Empresas de Telecomunicações. Media e Telecom é pisar o risco!

Yagi disse...

gentil79,

Se para a RTP emitir em HD não é fácil, então para os privados muito mais! Já todos sabemos do choradinho dos privados com o Sr Balsemão à cabeça...

A RTP em Portugal tem sido a estação mais inovadora em termos de tecnologia (muito devido aos apoios financeiros, claro), basta recordar o 16:9 (Pal Plus) e o Stereo Nicam. Já agora, o primeiro programa gravado em alta definição em Portugal (pela RTP) foi um concerto de Carlos Paredes, em 1992!

Um pouco por todo o mundo as estações públicas têm sido as primeiras a adoptar (e nalguns casos a desenvolver) as novas tecnologias.

Mesmo que 100% da programação não fosse HD nativo (na maioria dos canais HD não é), geralmente há sempre uma melhoria visível na qualidade das emissões. Pelo simples facto de emitirem em 16:9 já valeria a pena!

A própria BBC no seu canal HD emite "apenas" algumas horas de programação por dia, e quem vê diz que vale bem a pena ;)

4throck disse...

Conheço bem BBC HD e de facto é uma referencia a esse nível. Tens algumas horas de programação por dia, 100% de programação própria, com boa qualidade quer de imagem quer de conteudos. Penso que é o único modelo viavel, até por razões de orçamento. Tem também a vantagem de existir alguma repetição de conteudos ao vim de alguns meses. Isto permite que quem compra um receptor hoje veja em HD programas que há seis meses atrás só viu em SD.

Também no Reino Unido da ITV tem uma versão HD em simulcast, mas que apenas transmite dia sim dia não um programa ou um filme. É um outro modelo mas que parece não funcionar, pois gera confusão. O facto de um mesmo programa estar disponivel em 2 canais torna o sistema confuso, e a maioria dos espectadores não vai mudar de canal para continuar a ver a mesma coisa...

Por cá a RTP pode avançar com algo tipo BBC HD, com a alguma programação dos seus vários canais. Penso que seria viável.

Yagi disse...

4throck,

A BBC, para além da programação própria, também faz simulcast de vários programas dos seus canais no canal BBC HD. Quando está para começar um programa que também vai estar disponível em HD, os telespectadores são informados e basta premir uma tecla do comando para aceder à versão HD.

O canal ITV HD não tem programação própria, apenas faz alguns (poucos) simulcasts.

Márcio Santos disse...

Só gostava de referir que a TVE passou uma peça há dias sobre os seus resultados do último ano e como se esperava, os resultados foram muito bons e focaram-nos na TDT, pois graças a ela mais conteúdos estiveram ao alcance dos espanhois... Será que este ventos de mudança chegarão aqui? Aqui em Chaves já há TDT e eu sou um curioso da TDT mas ainda não comprei e nem vou comprar receptor, assim não vale a pena, espero que haja mais gente a pensar assim e que a TDT seja um DESASTRE! Só eu sei o pesar que tenho em escrever isto!

Yagi disse...

Márcio,

É caso para dizer que qualquer semelhança com a realidade portuguesa é pura coincidência...

Não está só. Acredito que a grande maioria dos portugueses só vai comprar os adaptadores tdt "em cima" da data limite e porque a isso serão obrigados. Isto, a manter-se a actual situação.

Esperemos que alguem veja a "luz" e faça algo para inverter o estado das coisas.