segunda-feira, 4 de julho de 2011

ANACOM distribui jornal sobre a TDT

A ANACOM informa que durante a corrente semana irá proceder à distribuição nacional do jornal “TDT Notícias”, publicação gratuita editada por si e com o objectivo declarado de informar os portugueses sobre o processo de mudança para a televisão digital terrestre. O “TDT Notícias” será ainda distribuído juntamente com as revistas “TV 7 Dias” e “TV Guia”.

A edição electrónica do referido “jornal” já está disponível para consulta. Sem surpresa, mais do que informar, a referida publicação parece-me ser essencialmente um instrumento de propaganda da estratégia adoptada para a implantação da TDT em Portugal. Recordo que a estratégia que está  a ser seguida em Portugal fracassou em vários países por não ter em consideração as aspirações e interesses dos consumidores e obrigou ao relançamento da televisão digital terrestre.

A referida publicação repete a avaliação irrealista, já conhecida, dos processos de encerramento “piloto” de Alenquer e Cacém, apresentando mesmo números errados, como já referi em post anterior. Tal como chamei à atenção em Agosto de 2010, os retransmissores seleccionados para os desligamentos piloto abrangem zonas muito limitadas onde a taxa de adesão aos serviços de televisão paga é altíssima (93% no caso do Cacém). Apesar dos vários tipos de problemas retratados por algumas reportagens, esta autoridade insiste em classificar os desligamentos como um sucesso. Mas seria de esperar outra conclusão quando a ANACOM é juiz em causa própria?

A ilusão continua quando se aborda os adaptadores (receptores TDT) necessários para tornar a esmagadora maioria dos televisores compatível com a TDT portuguesa. A maioria dos equipamentos à venda não oferece uma qualidade global boa, o que nalguns casos pode mesmo comprometer a qualidade da recepção e/ou a comodidade na visualização dos programas.

A qualidade da informação ao consumidor sofre novo “rombo” quando mais uma vez se transmite a ideia (já corrigida pelo blogue TDT em Portugal) que o litoral do país ficará sem televisão analógica a 12 de Janeiro de 2012, omitindo que a maioria dos principais emissores que cobrem o litoral, só serão desligados a 26 de Abril de 2012, como é o caso do Monte da Virgem, Marão, Lousã e Montejunto, que abrangem uma área enorme.

De referir que a Anacom abriu também concurso para a impressão, embalamento e distribuição nacional do “Guia TDT” que deverá ocorrer entre 17 e 21 de Outubro.

Não irá portanto faltar papel na caixa do correio dos portugueses! Poderá é faltar “papel” na carteira de muitos, quando chegar a hora de comprar dois, três ou mais adaptadores e pagar a “actualização” da instalação de antena que muitos terão que fazer. Tudo para poder continuar a ver apenas e só aquilo que sempre se pode ver. O povo cala-se, terá o que merece...

Enviar toda esta papelada para quase todos os endereços de Portugal deverá custar muito dinheiro. Pena que a ANACOM não tenha destinado uma pequena verba para informar nas TV’s sobre a entrada em funcionamento dos emissores TDT ou da alteração da frequência da TDT. O blogue TDT em Portugal tem recebido vários pedidos de ajuda devido ao desconhecimento da alteração da frequência da TDT. Deixo aqui, a titulo de exemplo, o agradecimento de uma leitora que perante a perda do sinal recorreu ao blogue TDT em Portugal.

Boa noite,
Quem não percebe muito tem que pedir ajuda. Mas, felizmente alguém se lembrou de criar um blogue tão útil.
Se voltar a acontecer, vou ler o blogue da TDT.
Obrigada.
Edite

O "jornal" "TDT Notícias" pode ser consultado aqui.

16/09/2011:

A ANACOM parece ter finalmente aceitado que a informação relativamente ao switch-off na zona litoral do país não estava correcta (como venho alertando) e procedeu a uma actualização do Guia TDT. Pode ler-se agora:

1.ª Fase - 12 de Janeiro de 2012 (emissores e retransmissores que asseguram sensivelmente a cobertura de uma faixa litoral do território continental).

Posts relacionados:
TDT: 1ª Campanha de informação não traz novidades
TDT: Apagão no Cacém deixou 1000 famílias sem televisão
TDT: apagão em Alenquer exige reflexão
TDT: adiamento do fim da televisão analógica no horizonte
TDT é recebida por menos de 2% dos portugueses!
Anacom disponibiliza Guia TDT

19 comentários:

Miguel disse...

Já recebi isso hoje em papel. É como tu dizes, a avaliação da actuação deles na implementação da TDT é feita pelos próprios, logo não se poderia esperar outra coisa.
No entanto, ao ler atentamente o "jornal", não pude deixar de reparar que a questão das pessoas que têm TV paga está muito mais bem explicada do que tem sido até agora e isso é um ponto positivo que não posso deixar de salientar. O pior é que logo a seguir espalham-se ao comprido com o "modelador" e com a informação sobre as antenas. Não é admissível que a autoridade máxima das telecomunicações (ou quem escreveu o texto) não saiba que se escreve modulador, e afirme que quem está a receber bem o analógico em princípio também vai receber bem a TDT com a mesma antena, que é uma afirmação leviana e demonstra alguma falta de conhecimento técnico sobre o assunto por parte de quem o deveria ter.

Yagi disse...

Miguel,
Para a ANACOM corre tudo muito bem e é tudo muito fácil e barato. Em relação aos adaptadores, até referem o preço promocional de um equipamento que já não se encontra à venda.

Em relação às antenas e instalações de antena, tenho feito vários alertas a esse respeito. Durante muito tempo a Anacom transmitiu no seu site informação sobre antenas que induzia o público (e alguns "profissionais") em erro. Só há poucos meses alteraram essa informação. O site oficial (Fórum TDT) também dava informação errada sobre antenas. Alertei-os e passado algum tempo (meses) finalmente corrigiram a informação. Depois fizeram uma remodelação do site e voltaram a colocar a informação errada. Mais alguns meses depois lá corrigiram novamente.

Infelizmente, até algumas pessoas que estão intimamente ligadas ao projecto TDT demonstram falta de conhecimentos técnicos.

songohan disse...

Colocaram-me esta manhã no correio as folhinhas da TDT.
Depois de ver com atenção há coisas que deviam estar mais explícitas:
- A orientação das antenas. Que terão de mudar em muitos casos.
- O canal que é utilizado pelos 4 canais (porque já testei bastantes descodificadores e na procura automática de muitos deles não encontram os canais devido à força de sinal ser fraca, mas ao selecionar o canal 56 e executar uma busca só nesse canal recebe a lista de canais, apesar de a imagem falhar constantemente ou receber a informação que o sinal é fraco)
- A mentira sobre a DTH que ainda não está disponível nem sequer existe data para começarem a vender o equipamento. (pelo menos agora já passaram para 87% do território coberto e 13% terá de ser via satélite (ainda não disponível...))

A melhor informação que o papel tem é mesmo as informações sobre a não necessidade de aderir a serviços pagos.
Agora as explicações de como ligar... são totalmente desnecessárias. Quem compra um descodificador ou uma tv com sintonizador mpeg4 tem o livrinho de instruções a explicar como o deve ligar.
Valia mais juntarem-se ás juntas de freguesia e criarem mapas das freguesias com a localização dos emissores que cobrem melhor cada área e informar as melhores direções para onde apontar as antenas.
Era um trabalho que as próprias juntas poderiam fazer praticamente sem custas e daria para informar cada localidade de uma forma mais personalizada.

Yagi disse...

Quando o site oficial da TDT foi lançado contactei-os a sugerir a exibição de uma lista com os emissores possíveis de receber para determinada localidade juntamente com o grau de probabilidade de recepção de cada um. Era uma boa ajuda e não é de difícil execução, mas a sugestão nunca foi aceite. Para os técnicos, pedi a divulgação dos mapas de cobertura de cada emissor ou informação de eventuais restrições à emissão.

Mas o "trabalho de casa" da PTC foi tão bem feito que agora andam a modificar emissores devido a deficiências na cobertura. Aparentemente, quem projectou a rede esqueceu-se das zonas sombra junto a alguns emissores! E diz a Anacom que ficou tudo pronto em 2010!

@_Anonimo disse...

Já começo a ser repetido,

Mas o que podemos fazer ?

Já escrevi cartas a RTP
deu em nada
Já assinei petições
sem resultado directo
Já falei com amigos e conhecidos
Não se interessam.
No site da RTP tudo que relacionado com a TDT não se pode comentar , não sei se foi por desleixo ou por censura.
A PT tasse a borrifar, o que interessa é fazer bem ou mal o resto que se lixe.

Os jornalistas ou são incultos na matéria ,ou fazem-se de parvos , não sei talvez esteja enganado,Talvez o inculto seja eu.

Os Políticos esses já se sabe o que eles defendem.

Ou então tudo que eu disse é errado, e os correctos , são PT,ANACOM,RTP Jornalistas.

Começo acreditar que estou errado e eles certos.

Talvez tenha que enganar para ser SENHOR.

Yagi disse...

@_Anonimo,

Não, claro que não está errado!
O processo de introdução da TDT em Portugal tem sido uma vergonha!

A maioria dos jornalistas que falam sobre TDT não percebe do assunto e algumas matérias mais polémicas não são publicadas claramente porque não convém "aborrecer" certas entidades. A manobras descaradas de "ilusionismo" dá-se destaque e as contradições flagrantes ficam por noticiar.

Será que alguém já se perguntou porque motivo nunca nenhum jornal ou televisão referiu a Petição pela RTP Memória e RTP-N na TDT, apesar da petição ter cumprido todos os requisitos e ter sido aceite pelo Governo?

As televisões, os jornais e as rádios pertencem a grupos económicos a quem interessa que tudo fique na mesma! As notícias antes de serem publicadas passam por um "crivo". Quando há conflito de interesses as peças jornalisticas e as investigações não avançam.

A televisão pública é uma FRAUDE! Como várias pessoas têm testemunhado, simplesmente ignora os portugueses. O programa "A Voz do Telespectador" é um fiasco, um "faz de conta", houve uma dificuldade enorme em encontrar alguém disposto a substituir o anterior "provedor"! A BBC tem mais respeito por um portugues do a RTP. E-mail para a RTP -> sem resposta. E-mail para a BBC -> resposta no dia seguinte! God Save The Queen!

Há milhões de euros para tentar impingir esta TDT aos portugueses e já ficou claro que vale quase tudo. Quase metade do país sabe que a TDT portuguesa é uma anedota de mau gosto pois pode comparar com a TDT espanhola. Veremos qual será a resposta do público. Se o público abrir os olhos, os políticos serão forçados a repôr alguma justiça neste processo.

Eu faço o que posso e continuo a lutar por aquilo que considero certo e justo. Se mais pessoas fizerem o mesmo julgo que estaremos no bom caminho.

Yagi disse...

O nome do programa é "A Voz do Cidadão" e não "A Voz do Telespectador" como por lapso referi no comentário anterior.

Yagi disse...

No programa Sociedade Civil de hoje discute-se a televisão.

RTP2, 14H00.
Contacto: sociedade-civil@rtp.pt

@_Anonimo disse...

Estive assistir o Sociedade Civil na rtp 2, onde o principal tema foi a televisão, foi debatido muito sobre a Internet e a televisão mais a interactividade nos serviços por subscrição, quanto a TDT passaram uma reportagem daquelas que já estamos habituados a ver na televisão, onde deu-se mais importância a libertação de esperto radio eléctrico para os serviços de Internet dos operadores moveis, alias faziam disso como algo inovador, depois os convidados comentaram, mas nada disseram em aumentar o numero de oferta de canais em sinal aberto, alias uns dos convidados deu entender que era um passo importante para depois as pessoas passarem para os serviços pagos.
Quem assistiu ao debate , parecia uma campanha de marketing pelos serviços de subscrição, inclusive um dos convidados era uma representante do sapo, uma empresa PT, que deu logo destaque aos serviços da PT, mas nunca fez referencia a televisão digital Terrestre.
Pelo que vejo há um grande tabu em se tocar no tema TDT com clareza , ao falar-se mais oferta canais de livre acesso , é entendido como fosse um pecado em se tocar-se nesse tópico.

O que podemos fazer ?

Talvez mais uma petição?

Acho temos começar a reclamar outra-vez, e encher o correio da RTP e outros órgãos públicos , para verem que há Portugueses estão acordados.

E não aceitarmos como forma de desculpa a crise, como a justificação para não haver mais oferta de canais livres.

Yagi disse...

Programa Sociedade Civil de 8/7/2011. Tema: Televisão.

Mais uma desilusão!
Um programa sobre televisão e hábitos de consumo de televisão, mas fechado à participação dos telespectadores, ao contrário do que é habitual. Desta vez, nem durante nem no fim do programa, foram lidas as habituais mensagens dos espectadores do programa. Apela-se à participação dos espectadores e depois ignoram-se completamente. Gastei o meu latim para nada...

Sobre TDT quase nada se discutiu, apenas se repetiu o que já se sabe. O programa em si mais pareceu uma promoção aos serviços de televisão por assinatura, com uma convidada responsável do MEO que não perdeu a oportunidade de vender o seu "peixe" e um Sr que encara a TDT como um Preview da televisão por assinatura. Faz lembrar o que a Z*N prentendia fazer com a sua candidatura ao 5º Canal! Simplesmente ridículo e um insulto!

Também ainda não foi desta que se falou nos exemplos da TDT de outros países! Nem pensar! Seria colocar o dedo na ferida e iria "zangar" certas e determinadas entidades.

Gostei dos comentários do presidente do Instituto das Telecomunicações, que, apesar de não abordar pontos mais "sensíveis", foi sincero nas suas apreciações da TDT portuguesa, desmentindo mesmo a ANACOM.

Em relação à TDT, o programa valeu apenas pelo alerta para o grande público contra possíveis burlas, mas não houve coragem de referir as operadoras de televisão por assinatura que até agora são as únicas entidades contra quem há registo de queixas.

Este programa serviu para reafirmar a falta de isenção da estação pública quando aborda o tema TDT portuguesa. Nada de novo...

@_Anonimo disse...

todos deviam visionar este vídeo do que alguns senhores ligados a televisão pesam da tdt o que é sua preocupação sobre este tema

http://www.youtube.com/watch?v=hZZJP4Qo5Yw

Yagi disse...

Encontrei ontem à venda numa loja de uma conhecida cadeia de bricolagem o equipamento a 29,90 Euros que surge no "jornal" TDT Notícias da Anacom.

songohan disse...

Yagi esse receptor também está à venda na Worten (passe a publicidade).
Há é um promenor que é preciso levares o nome do aparelho e referência obtida do site para te dizerem que têm mas não está exposto "por falta de espaço".
Já fui a 2 lojas e em ambas o aparelho está disponível mas só pedindo a um empregado é que nos mostram um.
Os best buy ainda estão em exposição (por 39.99) mas estão lá pelo meio dos leitores de bluray ou perdidos num cantinho ao pé das televisões mais caras.
Os denver é que saiu a nova versão... e eles desapareceram das lojas.
E atenção que nas instruções diz que o de 29.99 não suporta o HD. Ainda não adquiri nenhum (porque preciso de comprar uma antena nova e testar a cablagem antes de avançar para isso) por isso não posso testar. (apesar que em Almada é impossível de testar com algum canal hd)

Miguel disse...

Também o encontrei à venda pelo mesmo preço uma conhecida loja de electrodomésticos pertencente a uma grande empresa do ramo da distribuição alimentar e telecomunicações.

Yagi disse...

Se o receptor não suporta h264 HD, não é compatível com a TDT portuguesa e não deveria estar à venda. Os requisitos técnicos da TDT portuguesa exigem a compatibilidade com HD em MPEG-4.

Embora seja pouco provável que o HD venha a ser uma realidade a curto prazo, o certo é que a possibilidade continua em aberto, logo é um risco comprar esse equipamento.

Miguel disse...

A DECO parece querer estar a contrariar a tendência geral de "deixa andar para ver se passa". Uma investigação anónima revela que a grande maioria das lojas PT não sabe informar sobre o que é necessário para mudar para a TDT, a nível de equipamentos, apoios, preços, etc. Também revela outras curiosas. Ver aqui:
http://www.deco.proteste.pt/dvd-tv-som/televisao-digital-terrestre-lojas-informam-mal-s651271.htm.

Yagi disse...

A investigação da DECO confirma a situação que eu já tinha denunciado no início de Maio, antes da investigação da DECO: as lojas PT não estão a promover a TDT.

Post sobre o assunto:
LOJAS PT NÃO PROMOVEM A TDT?

Miguel disse...

Pois, mas convenhamos, a exposição que o assunto tem ao ser tomado em mãos pela DECO é sempre superior à que tem aqui, não menosprezando o excelente trabalho que tens feito em prol duma melhor TDT.
A propósito, fiquei admiradíssimo por este estudo ter sido notícia e logo na RTP! SIC e TVI, nem uma palavra sobre o assunto.

Miguel disse...

Vários jornais regionais e, recentemente, a Dica da Semana do Lidl, abordaram o tema da TDT. Esta última publicação, talvez por chegar praticamente a todo o lado, principalmente aos meios onde chega menos informação, é capaz de ter sido a que melhor divulgou a informação sobre a TDT. É certo que o artigo é uma entrevista com o "chefe" da ANACOM, Eduardo Cardadeiro, mas não deixa de ser bastante esclarecedor, talvez até mais do que o jornal da TDT. A questão de quem tem televisão paga vem mais bem explicada - o artigo diz que só quem tem canais pagos em todas as TV's é que não precisa de se preocupar com a TDT -, no entanto continua a faltar uma informação mais precisa sobre as antenas. O "em princípio dá" não esclarece ninguém. Aliás, tem sido essa a questão que me tem sido posta mais vezes por quem pergunta sobre a TDT.
Dei uma volta pelas lojas de electrodomésticos aqui da zona à procura de informação sobre a TDT e todas elas têm alguma coisa, mas Worten, Pingo Doce e E.Leclerc têm apenas o básico e os funcionários também não sabem mais do que isso. Já na Rádio Popular, os funcionários com que falei sabiam informar sobre praticamente tudo e o folheto disponível foi o único que encontrei com uma referência ao tipo de antena necessária, utilizando termos como "Banda Larga" ou "Banda V". Só é pena ainda dizer que o canal é o 67.