segunda-feira, 16 de maio de 2011

TDT: apagão em Alenquer exige reflexão

O apagão analógico em Alenquer foi há poucos dias, mas já é possível retirar algumas conclusões e lições para o futuro. O Blogue TDT em Portugal recebeu vários testemunhos de profissionais e habitantes de Alenquer que ajudam a compreender como decorreu realmente a primeira experiência de passagem da televisão analógica para a televisão digital.

Tal como tinha previsto, o “apagão” analógico em Alenquer afectou um número reduzidíssimo de telespectadores (300 familias segundo um responsável do Governo). Segundo um instalador local, a zona afectada foi unicamente a parte mais baixa da Vila de Alenquer e só de um lado da encosta e mesmo assim, nem todos deixaram de receber a televisão analógica. Apesar de ter um emissor analógico dedicado, a maioria da população da vila não tem as suas antenas para lá orientadas porque o mesmo não emite a TVI. A maioria dos residentes tem as antenas orientadas para o emissor de Montejunto e não foram portanto afectados pelo desligamento do emissor de Alenquer.

A falta de informação e confusão foram evidentes. Na véspera do desligamento do sinal analógico muitos residentes, quando entrevistados, ainda desconheciam o que é a TDT! Outro instalador da zona informou o Blogue TDT em Portugal que recebeu incessantemente telefonemas, até altas horas, de pessoas residentes em aldeias do concelho não afectadas pela mudança, convencidas que iriam ficar sem televisão no dia 12. Claramente, a informação correcta não chegou aos destinatários. Parece não ter havido o cuidado de informar as pessoas de que quem recebia o sinal proveniente do emissor de Montejunto não seria afectado. O “ataque” cerrado de agentes de operadoras de televisão paga, que começaram o seu “trabalho” bastante tempo antes de arrancar a campanha da Anacom, também não deverá ter ajudado.

Outro aspecto que ficou evidente é a falta de qualidade das instalações de antena existentes em casa de muitos telespectadores. Tanto a Anacom como a PTC têm desvalorizado este problema, fazendo passar a ideia que para receber a TDT basta trocar de televisor ou comprar um receptor TDT e ligá-lo. Quem anda no terreno sabe que em grande medida, em boa parte do país, isso não passa de pura ficção! Há imensos casos em que a televisão analógica não se recebe bem, porque simplesmente as instalações estão mal feitas ou estão deterioradas. E há de tudo: utilização de antenas desadequadas, antenas mal orientadas, má utilização de amplificadores, etc. Muitos telespectadores nem sequer sabem de que emissor recebem o sinal, como aliás ficou evidente em Alenquer!

Na grande maioria destes casos, a passagem para o digital vai tornar ainda mais evidentes essas deficiências, mais ainda devido ao tipo de rede DVB-T utilizada no Continente e as consequentes limitações da potência de emissão a que obriga.

Apesar de afectar uma quantidade mínima de telespectadores, a experiência piloto de Alenquer serviu para desmentir a ilusão criada por alguns de que tudo corre bem com a implantação da televisão digital terrestre em Portugal. Se não forem tomadas medidas rapidamente, quando se iniciar o encerramento dos grandes emissores, que naturalmente afectam muitos milhares de telespectadores, será a confusão generalizada. Quem disser o contrário estará a dourar a pílula.

O próximo desligamento da televisão analógica terá lugar a 16 de Junho em Agualva-Cacém, uma zona onde também é possível captar emissores analógicos alternativos.

Posts relacionados:
Alenquer fica sem TV analógica
TDT: primeiros desligamentos adiados
Anacom aprova plano de cessação das emissões analógicas terrestres
Desligamento analógico: adiamento cada vez mais provável
Televisores: menos de 5% estão preparados para a TDT
TDT: problemas de recepção

8 comentários:

Yagi disse...

Ora aí está a conclusão da Anacom:

«Passados quatro dias do switch-off, é possível afirmar que o processo correu de forma positiva, já que nem no posto de atendimento local disponibilizado pela ANACOM e DG Consumidor, nem na linha de atendimento ao público da ANACOM, nem na Câmara Municipal de Alenquer foram registados quaisquer relatos de situações de privação do serviço de televisão de acesso não condicionado livre (RTP1, RTP2, SIC e TVI). A linha de atendimento da TDT (cujo contacto consta da mensagem que está a ser difundida pelo retransmissor analógico de Alenquer) registou um único caso de privação do serviço de televisão em sinal aberto.

Assim sendo, pode dar-se por concluído com sucesso o processo de migração para a TDT na zona piloto de Alenquer.»


Tal como esperado, para a Anacom foi um sucesso!

songohan disse...

Já era de esperar.
Como tens apresentado aqui para eles tudo está a correr bem... mesmo que menos de 5% dos portugueses estejam já a usar a TDT.

Infelizmente até 2006 as instalações de antenas foram feitas com base no analógico. Podiam-se usar desdobramentos que o sinal chegava a todo o lado ainda com capacidade para se ver os 4 canais. Agora com a tdt o sinal não chega aos 30%.
Uma coisa que vou ter de mudar é fazer o mesmo que fiz em casa de um conhecido. Comprar uma antena já para a tdt e um amplificador de sinal. Infelizmente mesmo com isso só consigo ter tdt até ao 2 desdobramento, porque daí para a frente o sinal não dá. Com uma orientação mais precisa (e que não é fácil de fazer mesmo com mapas ao lado, pois alguns emissores estão em zonas urbanas... rodeados de prédios mais altos que o próprio emissor (zona da cruz de pau onde o emissor está numa cova ao ponto de a 250 metros já terem de usar o emissor de palmela pois existem 3 linhas de edificios que estão mais altos que a localização do emissor e impossibilitam a boa recepção dos prédios mais baixos para trás deles).
Uma coisa que noitei no sábado é que entre as 19.30 e as 22.00 pareceu que o emissor de monsanto perdeu potência. Tenho sinal de entre 53% a 55% normalmente e nessas horas o sinal desceu para os 45-47 que impossibilitou a alteração.
Hoje de manhã contactei a linha TDT e disseram-me isso estava a acontecer porque os emissores de almada, costa, cruz de pau e palmela já estão no 56 e eu tenho a antena apontada a monsanto (porque estou fora de alcance dos outros emissores). Segundo o que o senhor da linha me disse, durante esta semana monsanto passa para o 56 e eu já não vou ter essa queda durante as horas de pico de utilização.
Como a antena já é antiga ainda não tentei este ano apontá-la a algum dos outros emissores. No outono passado não tinha sinal com nenhum deles... mas, de facto, no sábado ao experimentar o canal 56 já tinha 49%. Mas mesmo de madrugada o sinal não subiu para a possibilidade de o captar. Talvez seja mesmo só orientar a antena para um dos outros emissores e o sinal fica melhor.

Yagi disse...

A frequência TDT esteve a ser alterada em Lisboa do dia 12 a 16 de Maio. O calendário das alterações está publicado no blogue nos Destaques. http://tdt-portugal.blogspot.com/2011/05/tdt-portugal-emissores-c56.html
É normal verificarem-se alterações no sinal recebido.

É sempre possível distribuir o sinal analógico ou tdt pelo número de tomadas que se quizer (2,3,4,10,..) desde que faça o cálculo correcto da instalação e se utilize material apropriado. Apontar antenas "a olho" quase nunca dá bons resultados.

Pedro Ribeiro disse...

Estive este fim de semana com a família em Rio Maior e tentei colocar a TV da minha avó (adquirida recentemente) a receber TDT de Montejunto. Até cheguei a desconfiar ser das incompatíveis ou de o emissor estar desligado. Depois confirmei que na casa da minha irmâ, a maior altitude, com cablagem recente e antena "Log Periódica" de banda larga conseguia receber apesar de com sinal relativamente reduzido.

Nas duas outras habitações em que testei o sinal analógico é bom e a imagem de qualidade boa (não excelente), no entanto TDT nada!
Qualquer dos locais têm linha de vista desobstruída para Montejunto.

Identifico duas potenciais razões para o problema:
1 - A frequência da TDT é algo distante da das atuais emissões analógicas e as Yagi de UHF instaladas são otimizadas para os 400~500MHz não dando grande rendimento (ganho) para frequências de 842MHz (ou 754MHz).

3 - A diferença de potência entre emissões analógicas e digital é de 1000x!, o emissor de Montejunto que cobre uma grande faixa do litoral centro tem segundo os dados do regulador 200kW nas emissões em UHF (RTP2, SIC e TVI) e passa agora (TDT) a ter somente 210Watt!!! o que mesmo compensando com os ganhos resultantes do sinal ser digital, julgo ser claramente pouco.
De notar que é uma das potências mais baixas de toda a rede TDT.
Ver detalhes em: http://www.anacom.pt/render.jsp?categoryId=336222

Yagi disse...

Pedro Ribeiro,

1. Montejunto emite em analógico nos canais 6,46,49 e 52. Ou seja na banda UHF a frequência mais alta utilizada é 726Mhz.

2. As antenas Log-Periódicas (vulgo rabo-de-bacalhau), como já informei em várias ocasiões, não são indicadas para zonas de cobertura dificil, sobretudo as que são VHF+UHF. Há que utilizar sempre antenas adequadas ao nível de sinal recebido!

3. A potência relativamente baixa de Montejunto deve-se à situação geográfica do local e ao tipo de rede utilizada (SFN). A PT não pode aumentar a potência de Montejunto sem afectar a recepção noutros locais.

4. Consta que Montejunto não emite em todas as direcções (como aliás eu previ antes do emissor arrancar). Não posso afirmar porque não tenho foto dos paineis radiantes.

5. Para se aumentar significativamente a potência, Montejunto teria que emitir numa frequência diferente da da rede SFN e/ou limitar ainda mais o diagrama de radiação.

6. 210W em DVB-T, com linha de vista para o emissor, permite receber o sinal a várias dezenas de kilómetros (com uma instalação de antena adequada).

Todos estes tópicos e recomendações já foram abordados no blogue em posts e comentários anteriores. Recomendo a leitura de:
http://tdt-portugal.blogspot.com/2009/08/tdt-portuguesa-problemas-de-recepcao.html

http://tdt-portugal.blogspot.com/2010/03/tdt-medidor-de-sinal-software.html

http://tdt-portugal.blogspot.com/2009/04/tdt-mapas-cobertura-emissores.html

dani disse...

Muitos parabéns pelo blog.
agradecia uma informação eu moro em Comenda Concelho de gavião Distrito de Portalegre aqui recebemos a tv analógica dos emissores de São Mamede Portalegre não sei se os emissores da TDT aqui já estão activados, eu tenho antena banda larga UHF e tenho Amplificador de sinal que deriva para tomadas analógicas em todas as salas da casa depois como vou ligar a box digital a essas tomadas?

um abraço obrigado

Yagi disse...

dani,
Em Comenda, Gavião, Portalegre em principio deverá haver cobertura TDT. O emissor de TDT está em Portalegre, São Mamede não emite TDT. É aconselhável verificar a correcta orientação da antena.

As boxes TDT ligam-se normalmente às tomadas de antena, com um cabo coaxial (de pref. de boa qualidade). Se a instalação estiver correcta, não deverá haver qualquer problema em receber a TDT nas várias tomadas.

Pedro Ribeiro disse...

Obrigado pela resposta ao meu comentário.

O problema em relação às instalações que mencionei é que são bem antigas e não foram sequer adequadas à receção das frequências mais elevadas dos canais privados que emitem em Montejunto nas frequências de 695,25 MHz (SIC) e 719,25 MHz (TVI), as antenas atuais em ambos os locais são duas Yagi, uma de VHF otimizada para 182,25 (RTP1) e outra de UHF para os 671,25 (RTP2).

Não estou a dizer que a instalação está ótima, mas serve perfeitamente para o sinal analógico e parece não servir para o digital.

Acredito que este cenário seja representativo de muitas habitações antigas pré-ITED.

A mudança não é assim tão simples como os responsáveis fazem crer...

O problema ao contrário ...
Na minha habitação em Alcochete, pelo contrário já tive problemas de "excesso" de sinal, isto é, de receber múltiplos emissores de TDT. Esta situação à partida seria boa, no entanto devido ao que desconfio ter sido a receção de alguns emissores que provavelmente não era suposto, ocorria sobreposição de símbolos entre as múltiplas emissões SFN e tinha qualidade 0! nessa altura só conseguia receber TDT com uma antena baixa e apontada para o ponto intermédio entre Monsanto e Montejunto (ficava com sinal ~50% mas a qualidade era 100%).
Neste momento o problema parece ter sido resolvido. A antena original da habitação, apesar de ser direcional tem linha de vista para: Monsanto, Sintra, Montejunto, Palmela (e provavelmente mais uns quantos emissores).
Atualmente nela apanho pelo menos um emissor no C67 e outro no C56.