terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

TDT paga - PT não deverá perder a caução

A Anacom aprovou o «sentido provável de decisão de revogação do acto de atribuição dos direitos de utilização de frequências associados aos Multiplexers B a F e, consequentemente, os cinco títulos que consubstanciam os direitos de utilização atribuídos à PT Comunicações, S. A. (PTC), sem perda de caução». A PTC, recorde-se, entregou uma caução de 2.5 milhões de euros aquando da sua candidatura ao concurso da TDT paga.

Tudo aponta portanto, para que a PT não vá sofrer qualquer penalização por desistir da utilização das licenças que lhe foram atribuidas, e isto apesar de apenas ter comunicado a sua "desistência" poucas semanas antes de terminar o prazo limite (a PTC comunicou o seu pedido ao ICP-Anacom em 16/12) para iniciar as emissões da TDT paga.

Entre os motivos invocados pela PT para o pedido de revogação das licenças estão:
  • O atrazo na emissão das licenças da TDT paga;
  • O atrazo no arranque do 5º Canal;
  • Os preços competitivos das ofertas de Tv paga já no mercado;
  • O forte investimento nas redes de nova geração (fibra óptica);
  • A crise económica.
A PT defende ainda a utilização do Mux A para alta definição e a rápida reafectação dos Mux's B-F para serviços fixos e móveis de banda larga (porque é que eu não estou surpreendido?). Parece portanto que a PT sempre vai ter o seu "dividendo" digital em Janeiro de 2011, como queria. É pois previsível que em breve (antes do previsto) as frequências da TDT sejam alteradas. Importa ainda ter presente que o Mux A, com os actuais parâmetros de emissão, não tem capacidade para transmitir 4 canais de Tv (muito menos 5) em HD.

A PT refere ainda a ausência de sinergias que resultariam da implementação simultânea da TDT gratuita e da TDT paga, nomeadamente ao nível da rede. Esta justificação, na minha opinião não convence, porque a rede é a mesma (mesmos emissores, mesma rede de distribuição de sinal, mesmo headend). Para implementar a TDT paga a PT apenas teria que ativar os respectivos multiplexers em Monsanto e adicionar algum equipamento extra nos emissores.

Da leitura do projecto de decisão podemos ainda constatar que a Anacom aceitou todas as justificações da PTC!

Os interessados têm até 1 de Março para se pronunciar através do endereço consulta.revogacao.muxes.bf@anacom.pt sobre o projecto de decisão da Anacom agora divulgado.

O projecto de decisão da Anacom está disponível aqui.

Notícias relacionadas:

12 comentários:

Yagi disse...

LoL
Porreiro pá!

4throck disse...

Vamos ver o que acontece ao Mux A e onde vão enfiar os 4 canais em HD, que parecem ser agora a "cenoura" para o switch-off. Resta saber se para antes se para depois de 2012...

Tony disse...

Não percebo como é que revogam e não ficam com a caução.
Nem que fosse para ser usada como alavancagem para obrigar a PT a fornecer a infraestrutura para mais mux's em aberto.

"O prazo para recepção de comentários termina, como tal a 1 de Março de 2010, devendo os mesmos ser enviados, preferencialmente por correio electrónico, para o endereço consulta.revogacao.muxes.bf@anacom.pt"

Quem quiser apresentar os seus argumentos...

ra20 disse...

Isto continua a ser a pouca vergonha do costume desses senhores da PT. E a ANACOM aceita tudo.... Porque será?????

Isto está tudo feito...

- Não perdem a caução

- Não há novo concurso, logo não há mais um concorrente ao MEO

- E ainda querem a reafectação dos Mux's B-F para serviços fixos e móveis de banda larga


A PT quer tudo dado e não dá nada a ninguém.

gentil79 disse...

A PT já está fazer-se ao bolo do dividendo digital. Se o espaco dos mux B a F for libertado, o espaco disponivel no espectro ficará ainda maior e portanto o governo tera mais frequencias para atribuir mais licensas e assim encaixar mais uns milhoes. Mais uma vez, Anacom e Governo a criar condicoes ideais para a PT. no fim quem ganha e a Pt e o consumidor sem poder economico que se lixe!

gentil79 disse...

A TDT em Portugal deveria de mudar de nome para "Televisao Digital dos Tesos": 4 canais, 5 canal virtual (aberto á imaginacao dos telespectadores, 1 HD só de nome e nada de rádio!

Eduardo disse...

A minha frase irá ser a mais simples possível : Eles comem tudo, eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada...

Raul disse...

È incrivel!!! depois queixam-se de muitos Portugueses quererem ser Espanhois, Italianos, Ingleses..isto é só monopolios..

Márcio Santos disse...

Desculpem a franqueza, mas ao ler tudo isto só me vem uma palavra à cabeça!

CORRUPTOS!

Yagi disse...

Espero que todos tenham percebido que a conversa sobre a alta definição não passa disso mesmo: conversa. Os 5 mux's da TDT paga não vão ser utilizados para canais em alta definição.

A alegada discussão entre PT e operadores sobre a utilização alternativa do espectro para canais HD surgiu na imprensa muito possivelmente para amenizar os animos (muitos deitaram foguetes). Em minha opinião não passa de uma ilusão como já disse. Alta definição para os 4 canais só em 2012.

4throck disse...

Pelo que me é dado a entender, o que está em cima da mesa é mesmo o "redesenhar" desses mesmos 5 muxs. Só ainda não entendi para que frequencias passarão. Se o actual espectro da TDT for atribuido para outros serviços, para onde vai a TDT? Para os canais em que agora emite em analógico? Entaõ um cenário possível será o migração forçada para o actual unico Mux A em 2012, e depois nova migração para muxs individuais após 2012 ? Se a cada operador corresponder um Mux é isso que se prespectiva (8Mhz para cada um).

Concordo que o HD será inicialmente para tentar vender serviços de TV paga (e portanto não irá para a TDT), mas a curto prazo será uma inevitabilidade.

Caso contrário os canais de TV nacional, que já viram melhores dias, correm o risco de se tornarem irrelevantes (um pouco como as rádios que emitiam só em AM ;-) )

Yagi disse...

4throck,

A PT pediu a revogação das licenças dos mux's B-F, o que vai ser aceite. Logo, esses muxs deixam de ter licença para operação.

Ninguém pode utilizar frequências sem licença, logo os mux's não podem ser utilizados sem novo concurso.

Tudo indica que não vai haver novo concurso antes de 2012 (data do ASO) porque a PT e a Anacom estão de acordo em utilizar o espectro dos mux's B-F para utilização em comunicações de banda larga.

Portanto, até 2012, o único mux em utilização será o mux A (se não houver novo concurso).

Logo, só depois de 2012 (pós ASO), com a libertação de frequências graças ao encerramento das emissões analógicas, poderão ser atribuidos novos mux's.