terça-feira, 16 de junho de 2009

RTPN e RTP Memória na TDT, já!

Está à vista de todos que a oferta minimalista da TDT portuguesa, previsivelmente, não está a despertar grande interesse nos portugueses. Depois do aparente abandono das emissões partilhadas no Canal HD (nunca chegaram a concretizar-se) e da incerteza quanto ao 5º Canal generalista, a oferta da TDT gratuita resume-se a RTP1, RTP2, SIC e TVI (mais a RTP Açores e RTP Madeira nos arquipélagos). Ou seja, em termos de oferta televisiva a TDT não está a oferecer nada de novo aos portugueses, nem se perspectiva uma alteração desta situação a curto prazo.

Como se não basta-se, a somar à paupérrima oferta de canais, a nossa TDT tem ainda contra si o preço elevado dos adaptadores necessários, resultado da escolha da norma MPEG-4/H.264, tema amplamente discutido no blog.

No caso português, é caso para dizer que nunca uma nova tecnologia ofereceu tão pouco em troca de tanto dinheiro. Pelo andar da carruagem, vai mudar alguma coisa para que tudo fique na mesma.

Em 2004, aquando do lançamento dos canais RTPN e RTP Memória, foi dada como justificação para a sua não difusão na rede analógica de televisão a falta de espectro (espaço) radioeléctrico. Os canais, apesar de classificados de interesse público, foram directamente para as plataformas de canais pagos (cabo e satélite).

A RTP gastou recentemente bastante dinheiro com a sua restruturação e mudança da imagem corporativa, tendo-se nitidamente "inspirado" na BBC e na RTVE. Pena que não tenha também seguido o exemplo desses operadores públicos e salvaguardado espaço na TDT para disponibilizar novos canais.

Agora que a TDT oferece o espaço necessário para a emissão desses canais, muitos portugueses recordam o que foi dito na altura e reclamam a inclusão da RTPN e RTP Memória na oferta gratuita da televisão digital terrestre. E com razão!

Tomando o exemplo da RTP Memória. Como se justifica que este canal, em que quase toda a programação tem origem no arquivo da RTP que ao longo de décadas foi pago pelos contribuintes portugueses através da taxa de televisão e dos impostos, seja um exclusivo da televisão por assinatura?

A própria RTP parece pouco interessada em alterar esta situação ou discutir este assunto. Tão pouco é possível encontrar informação contabilística que discrimine de forma autónoma os custos e proveitos dos canais RTPN/RTP Memória. No entanto no Relatório e Contas da RTP de 2007, está escrito:

«Face ao impacto na população portuguesa e as obrigações de serviço público que Ihe estão cometidas, a RTP, enquanto operador de serviço público, pretende ter um papel activo neste processo de evolução tecnológica e de alargamento da capacidade de oferta de serviços do sector audiovisual de forma a ser possível desenvolver uma verdadeira plataforma multimédia na TDT em Portugal.

A exemplo de outros países e das experiências mais recentes de TDT na Europa, 0 papel do Serviço Publico de Televisão (e concretamente as exigências em matéria de inovação e de cobertura universal de Portugal) pode ser decisivo para um switch-off mais rápido, quer através da qualidade e diversidade dos serviços de programas oferecidos, quer ainda pelo desenvolvimento de novos serviços ligados ao desenvolvimento da Sociedade da informação (informação, educação, etc.).»


Como é reconhecido pela RTP, pelo Governo e por vários estudiosos destas matérias, a oferta de novos programas na TDT é um factor muito importante, senão mesmo crucial para uma rápida adesão à plataforma e o seu sucesso. Em toda a Europa, a TDT portuguesa, que é das últimas a serem implantadas, tendo portanto um dos períodos de transição/adaptação mais curtos, é também das que têm uma oferta de canais gratuitos mais reduzida!

O Blog TDT-Portugal cedo apontou a difusão da RTPN e RTP Memória em canal aberto como solução para o impasse na TDT. Muitos leitores têm manifestado a mesma opinião nos vários comentários recebidos.

Para além de participarem no inquérito que está a decorrer no blog, cujos resultados demonstram de forma inequívoca o apoio a esta solução, os leitores podem fazer chegar a sua opinião directamente a várias entidades e aos partidos políticos. Sugestões:

Ministro dos Assuntos Parlamentares (Augusto Santos Silva):

Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações (Mário Lino): gmoptc@moptc.gov.pt

Bloco de Esquerda: bloco.esquerda@bloco.org


Partido Social Democrata: psd@psd.pt

CDS - Partido Popular: cds-pp@cds.pt

Novo!
Foi criada uma petição para a emissão da RTPN e RTP Memória na TDT em canal aberto. Clique aqui para assinar!

30 comentários:

Hélder disse...

Duvido muito que este seja um assunto que esteja dentro das incumbências do Provedor do Telespectador. È assunto para a Administração e não para os programadores e responsáveis por programas.

De resto, 100% de acordo com a colocação da RTPN e RTPM na TDT. Conheço pelo menos uma pessoa que abandonaria o cabo pela TDT - e é aí mesmo que poderá estar o problema. Os operadores de cabo não devem gostar nada da ideia duma TDT forte.

Raul disse...

excelente post... eu propunha uma petição on line? terá expressão?

Eduardo disse...

A TVE tem 4 canais na TDT espanhola, TVE1, TVE2, Teledeporte e o 24h.

Penso que pelo menos a RTP tem de por na nossa TDT mais 2 canais, andam aqui os portugueses a pagar impostos para a RTP andar a nadar em dinheiro com canais que são prioridade para o povo português. Que vergonha... a Europa se farta de rir de Nós...

Yagi disse...

Helder,

Está enganado! O Provedor do Telespectador não é programador nem responsável por programas, como diz.

Vá até à página do provedor e consulte os propósitos e o estatuto do provedor.

Sendo RTPN e RTP Memória canais do grupo RTP, faz todo o sentido contactar o provedor no sentido de, pelo menos, saber o que a RTP tem a dizer sobre esta matéria.

Yagi disse...

Eduardo,

São 5 os canais nacionais da RTVE na TDT: TVE1, TVE2, CLAN (infantil), Teledeporte e 24H.

Márcio Santos disse...

Excelente post! Está tudo dito! Parabéns!

Acho a sugestão de uma petição uma excelente ideia! Acho que seria até através dela que muitos Portugueses iriam ouvir falar da TDT pela primeira vez!
Venha ela! Cá em casa assinamos todos!

Popy disse...

a resposta do gabinete do provedor, em relação ao meu contacto que reproduzi no post "A TDT, o servico público e a lenda do cavalo de Tróia":

"Em nome do Provedor do Telespectador agradeço o email que enviou.

Foi tomada devida nota da sua mensagem.

Diga-se que neste momento, o espaço hertziano apenas permite 4 canais em sinal aberto, dos quais 2 estão atribuídos à Televisão Pública, estando em concurso um 5º canal. Logo, e também do ponto de vista Legal, o Canal RTPN só pode estar na Cabo.

São questões que ultrapassam as competências do Provedor, mas que não deixarão de contribuir para a reflexão que o Provedor faz do Serviço Público de Televisão.

Renovando os nossos agradecimentos pela sua colaboração

Com os melhores cumprimentos

P/ Chefe de Gabinete dos Provedores

Ana Clara Nunes"

gentil79 disse...

Helder: Há cerca de um ano atrás, quando reclamei porque é que a RTP HD, só transmitia no operador ZON e nao noutros operadores, visto sendo um canal pertencente a uma empresa publica, recebi uma resposta do provedor dizendo que a RTP "nao foi solicitada" pelos restantes operadores para transmitir o sinal da RTP HD. Pelo tom da resposta, vejo que numa situacao semelhante na TDT, (uma plataforma detida pela PT e nao pelas televisoes), a PT decide quem mete lá, e por isso quer deixar a oferta gratuita ao minimo imposto por lei, sem entrar em competicao com o servico MEO. Na minha opiniao, esquecam o provedor porque ele tem competencias, mas nao poderes e o resultado é que as queixas enaltecidas pelo provedor, quase nao surtem efeito na RTP. Apesar das queixas, os problemas continuam. O provedor, nao é mais do que um muro das lamentacoes para telespectadors frustados com a fraca qualidade da televisao publica Portuguesa.

Yagi disse...

O Sr. Provedor

O Provedor não tem poder para mudar nada. Mas tem o dever de esclarecer os telespectadores e de transmitir as dúvidas e reclamações destes à direcção da RTP! É para isso que tem um programa e é para isso que lhe pagam!

É lamentável, mas não surpreendente, que o gabinete do Provedor tenha dado a resposta que deu ao Poppy! Pura e simplesmente não responderam à questão...

Mas, aconselho que não desistam!
Quem cala consente!

Yagi disse...

Gentil79,

A PT não pode decidir que canais entram no Mux A. A PT apenas tem uma licença para a difusão dos sinais de TV. Nos outros Mux's de Pay-TV é que a PT pode escolher os canais a emitir.

Popy disse...

e até digo mais....

no concurso para o quinto canal, a RTP alguma vez se mostrou interessada em colocar algum destes canais ? nunca vi nada sobre isso.

eu até acho que esse "concurso" deveria era dar prioridade, quiçá até obrigatoriedade à RTP de colocar esses canais na TDT

Yagi disse...

O PROVEDOR RESPONDEU!

Recebi informação do gabinete do Provedor segundo o qual estão a fazer contactos para que o tema venha a ser abordado num próximo programa «A Voz do Cidadão».

stefan disse...

Olá yagi, também recebi a mesma informação! :)

Parece que esta "pequena grande" comunidade está a fazer efeito...

Se isto der certo vou ficar bastante orgulhoso por ter participado e dado as minhas queixas hihi

E claro aqui o Yagi é que deveria levar um moche :D

Mas bem... Vamos ver no que dá... Acho que já estou a atirar foguetes antes da festa lol

Cumprimentos

Hélder disse...

Popy, a RTP não se pronunciou sobre o 5º canal porque o Estado colocou a concurso a criação dum novo canal e não a passagem dum já existente.

Ou seja, o Estado decidiu alargar a oferta actual ao oferecer um canal a estrear para o lançamento da TDT - algo que, quanto a mim, teria mais impacto do que meter algum canal da RTP no ar.

Gorado o concurso do 5º canal, a colocação da RTPN e RTPM parece-me acertada e com um custo mínimo para todas as partes interessadas.

Yagi disse...

A resposta do Provedor:

Em nome do Provedor do Telespectador agradeço o e-mail que enviou.

Efectivamente, é muito interessante o problema que nos põe. Julgamos que para além de problemas puramente técnicos, engloba problemas políticos. É um tema actual e que deve vir a ser tratado num programa «A Voz do Cidadão». Estamos a fazer contactos para o efeito.

Renovando os nossos agradecimentos pela sua colaboração

Com os melhores cumprimentos

P/ Chefe de Gabinete dos Provedores

Márcio Santos disse...

Já agora posso adiantar que fui convidado a participar no Programa do Provedor da RTP sobre esta temática! Espero representá-los da melhor maneira nesta nossa reivindicação! Serei entrevistado no práximo dia 1! Tentarei confirmar o dia em que for para o ar!

Cumprimentos.

andre disse...

Fui contactado pelo programa para fazer uma entrevista sobre o tema na proxima semana! Pelo que me disseram estão a preparar um programa sobre este assunto devido ao numero de mensagens que tem recebido! Continuem a pressionar.

Yagi disse...

Entrevista para o Programa do Provedor do Telespectador:

Vários leitores do Blog TDT-Portugal foram ou estão a ser contactados para prestar depoimento gravado sobre a questão da emissão da RTPN e RTP Memória na TDT, em sinal aberto, para o programa a Voz do Cidadão, a emitir em breve na RTP.

Isso é mais uma prova de que vale sempre a pena tentar fazer valer os nossos direitos. Baixar os braços nunca resolveu nada!

andre disse...

Para quem for a entrevista nao se esqueçam de focar o pontos principais: utilização de meios da RTP nestes 2 canais, impulsionar a TDT, etc. O assunto tem de ser bem tratado para que todos saibam.

Eduardo disse...

Bem, eu vou gravar esse programa da "Voz do Cidadão" e vai logo direitinho para o youtube!

Popy disse...

Eduardo , aqui podes ver todos os programas..

http://ww1.rtp.pt/multimedia/index.php?tvprog=21175&formato=flv

Eduardo disse...

Popy,

Eu sei que os programas todos da "Voz do cidadão" estão no site da RTP, mas a RTP no Youtube é que não se lembra de por esse programas lá, só se lembram de por contemporâneos e etc... Há muito mais afluência ao site do Youtube do que ao site da RTP.

Cumprimentos

Márcio Santos disse...

Pelo que me disseram passará este sábado, confesso que estava bastante nervoso e não correu como esperava!

A jornalista tinha a peça bem preparada e confrontou-me com questões que foram validadas por técnicos, eu como leigo na matéria lá fui respondendo, mas "mal"!

Desde já adianto que a falta de espectro na TDT volta a ser a desculpa para a não inclusão destes canais na TDT gratuita, eu refutei defendendo que há mais mux sem ser a A e tudo depende da vontade das entidades envolvidas (não sei se cometi uma falha muito grave), foi-me dito que os mesmos técnicos disseram não ser possível a emissão em HD de vários canais, eu refutei que o mais importante não seria uma emissão intergral em HD, mas que alguns conteúdos (F1, Moto GP, Futebol) devem ser emitidos em HD sempre que possível: fiz também a analogia com a TDT espanhola referindo o salto da oferta da mesma ( neste fim de semana em conversa com familiares meus na Catalunha fiquei a saber que não têm 25 mas 31 canais livres na TDT mais rádio ) foquei também o porque da nossa TDT não prever a emissão de sinal de rádio da RTP e outras e claro a relação custo benefício da nossa TDT, fiz também uma crítica à RTP por não ter "reservado" espaço aos seus canais e ao facto da PT empresa distribuidora do sinal que tem uma plataforma por assinatura não interessar uma TDT forte! Enfim, penso que no geral foquei aquilo que como cidadão mais dúvidas me colocam! Espero que o meu contributo seja uma mais valia para a nossa causa apesar de ter saído com uma impressão que devido ao nervosismo não consegui expor da melhor maneira os nossos argumentos, a ver vamos no sábado!

PS: Eles conhecem este blog! Felicito-te Yagi por isso, é sem dúvida uma referência na TDT em Portugal!

Cumprimentos.

gentil79 disse...

Marcio: pelo que eu vejo e á semelhanca do que acontece com os programas da "voz do cidadao" o programa nao passa mais do que um vazio de desculpas da RTP. Acredito que a razao invocada seja a falta de espectro: Pura e simplesmente porque o espectro do Mux A é propositadamente reduzido, nao dando espaco para mais canais. De acordo com o caderno de encargos o mux A é para 5 canais + o HD. Ou seja, os mux B a F sao para o servico pago. Daí, que no email do provedor tenham dito que o problema tenha razoes politicas. O governo, a Anacom ou seja quem for terao de obrigar a PT a alargar o espectro do MUX A, para caberem mais canais, mas agora com as eleicoes, nao vejo isso acontecer tao cedo. Nao gosto de ser pessimista, mas como ja sei o que a casa gasta, o resultado final do programa vai ser a RTP a passar por cima do assunto com as mais diversas desculpas e as coisas continuarem na mesma.

Eduardo disse...

Márcio Santos,

NINGUÉM PARA O YAGI!!!!

Yagi disse...

Márcio,

Bem... já lhe tinha respondido, mas o meu comentário perdeu-se :(

Parece-me que esteve bem. Focou pontos muito importantes. Outras pessoas certamente focarão outros aspectos. Sábado ficaremos a saber as respostas (ou desculpas) dos responsáveis.

Ninguém está à espera de milagres! Esta questão é essencialmente politica e não técnica, como já sabemos.

Uma coisa é certa, os portugueses não são burros!

Yagi disse...

gentil79,

Os Mux's têm todos o mesmo espaço! O Mux A tem a mesma capacidade do B, C, D, E e F. Não é possivel aumentar o espaço do Mux A sem alterar os parametros técnicos, o que é muito pouco provável.

O que poderia acontecer é, em vez de apenas haver um Mux para canais em sinal aberto, haver mais (reduzindo o número de mux's dos canais pagos). Ou, utilizar-se algum do espaço de outro Mux de cobertura nacional para emitir mais programas em aberto. De qualquer forma, nos dois casos a PT teria de dar o seu acordo (pouco provável) e ser compensada.

Mas, sem emissão do canal HD, há actualmente espaço no Mux A para emitir mais dois ou três programas em SD.

gentil79 disse...

Acabei de ver o Programa, que foi nada mais nada menos do que os 15 minutos mais inuteis da minha vida... preferia ter estado sentado a ver a tinta da parede a secar. Por outro lado, e como ja se previa nao houve esclarecimento sobre o assunto, o que demonstrou cada vez mais que o tema tem implicacoes politicas. A cereja no bolo, foi quando José Paquete de Oliveira disse que a RTPN e RTPM nao sao financiadas pela factura da EDP, mas sim dos proveitos publicitários, calando assim muitos de nós com um dos argumentos mais fortes. Temos de esperar que a TDT em Portugal seja um fracasso total e que leve a entidades competentes a alargar a oferta. No Reino-Unido e Espanha, o inicio da TDT foi um falhanco enorme, por causa da ganancia dos operadores, daí que tenham desistido e posto em pratica uma oferta alargada. Creio que mais perto do switch-off, ou mesmo depois a PT seja forcada a alargar a oferta e assim termos uma TDT de jeito.

andre disse...

Gostei de ver o programa que deu hoje sobre o assunto, explicou muita coisa mas tambem ficou muita por dizer.
Gostei que ele tenha dito no final que é tudo uma questão politica (politica e negocio - esperamos que os canais por pago sejam um fiasco como foi no resto da Europa). Porém a desculpa de que a RTPN e RTP Memoria sejam financiados pelas receitas recebidas por serem vistas nos operadores privados e nao pelo Estado é uma treta, porque os programas de arquivo utilizados diariamente pela RTP Memoria nao foram nem sao pagos pela Tv Cabo...foram pagos durante decadas por todos nós.

Márcio Santos disse...

Houve muita informação que não passou ( tal como já esperava )! Não me parece razoável dizer que os mesmos não são pagos por nós???!!! Como não? Eu falei na entrevista que o caso da RTP Memória é gritante, conteúdos pagos por várias gerações de Portugueses através dos seus impostos e no caso da RTPN gostava de saber se não somos nós que pagamos os meios que usam para fazer as peças ou programas!

Isto é tudo uma mistura de política com interesses comerciais da PT e contra isto pouco se poderá fazer!
Espero que a generalidade dos Portugueses se apercebam de mais um saque que se está a preparar e não adiram à TDT como voto de protesto, será vergonhoso para todas as entidades envolvidas que chegado o apagão analógico só por obrigação os Portugueses tenham de aderir a esta tecnologia! Lamento muito escrever isto! Até os canais regionais e locais nas mux pagas, desta nem desconfiava, confesso e peço que desculpem a minha ignorância, de facto somos um País único! De pensar que a minha família na Catalunha diz com orgulho que agora têm 31 canais livres na TDT e nunca pagarão para ver TV por convicção e aqui temos de pagar de qualquer maneira, seja como for e para o que for!
Yagi vamos continuar a luta, espero que este espaço se mantenha, pois a meu ver é essencial para dar voz a todos aqueles que se sentem injustiçados com esta negociata que parece ser a TDT Portuguesa!
Tenho dito!

Cumprimentos.