segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Falta de cobertura atrasa migração para a TDT

A dificuldade de acesso ao sinal TDT é referida por muitos leitores do blogue TDT em Portugal como a razão pela qual ainda não mudaram para a Televisão Digital Terrestre. A ausência de atractivos (mais canais) é, sem surpresa e com largo avanço, a razão principal.

De acordo como a licença de utilização do espectro, a PTC (empresa responsável pela rede de emissores) estaria obrigada a assegurar a cobertura de pelo menos 87% da população por sinal terrestre até 31/12/2010. Segundo informação prestada por fonte ligada à PT, a rede seria composta por 180 emissores. E, apesar de um alto responsável da ANACOM ter informado que até ao final de 2010 tudo ficou pronto, a verdade é que ainda em Outubro a PT anunciou a entrada em funcionamento de novos emissores e, dos 180 planeados, até à data só foram instalados 173. O blogue TDT em Portugal apurou que a PTC terá cancelado a instalação de alguns emissores, não sendo no entanto claro se o valor divulgado inicialmente (180) já contemplava essa redução.

O que é certo é que existem ainda muitas localidades sem cobertura ou com cobertura deficiente de TDT. Como escrevi em ocasiões anteriores, dado que para muitas destas localidades a data (prevista) para o apagão analógico se aproxima a passos largos, é essencial saber-se se serão beneficiadas com a eventual entrada em funcionamento de algum emissor TDT. As populações necessitam e merecem saber como poderão continuar a receber a RTP a SIC e a TVI. Se por antena terrestre ou por satélite. A informação disponibilizada pela PT é insuficiente e por vezes contraditória ou mesmo errada.

É que os custos de adaptação para a TDT podem variar muito consoante o sinal TDT recebido, daí a importância do público (ou pelo menos os técnicos instaladores) serem atempadamente informados, o que não tem sido o caso. A razão para tal atitude por parte da PT até não é difícil de adivinhar. A cobertura prevista para a TDT (por sinal terrestre) é bastante inferior á actual cobertura analógica da maioria dos canais e as queixas são inevitáveis, como aliás já acontece com várias freguesias de Trás-os-Montes que, quando suspeitaram que não seriam servidas por emissores TDT e que teriam que recorrer à recepção por satélite (bastante mais cara na maioria dos casos) protestaram junto da ANACOM e da PT com a qual travam actualmente um braço de ferro.

Este valor de cobertura por emissores terrestres (87%) fica também bastante abaixo do de outros países com uma geografia semelhante ou ainda mais desfavorável que a nossa. A título de exemplo, como referi no comparativo com a TDT espanhola que publiquei recentemente, aí a cobertura dos muxs de âmbito nacional é de 98,5%!

Apesar de (aparentemente) a rede não estar ainda concluída, fica evidente que a cobertura vai deixar de fora muitas localidades de várias zonas do país que actualmente são servidas por sinal analógico. Questões técnicas à parte, a meta de cobertura é pouco ambiciosa e foi definida sobretudo com base em critérios economicistas. Não é aliás coincidência que muitos dos locais sem cobertura terrestre têm sido “visitados” com regularidade por agentes das operadoras de televisão por subscrição. Idem para o silêncio relativamente à entrada em funcionamento dos emissores TDT, ao contrário do que sucedia com emissores e retransmissores analógicos, em que se informava os telespectadores nos canais de TV.

Posts relacionados:
TDT: falta de cobertura mobiliza freguesias do norte
TDT: linha de apoio desmente Anacom
TDT: cobertura não está terminada!
TDT: Emissores e Mapas de cobertura
TDT via satélite poderá custar mais de 200€
TDT: problemas de recepção
TDT: como melhorar o sinal

12 comentários:

JAMMER disse...

Nas zonas onde não há cobertura tdt terrestre o melhor é instalar uma parabólica com o astra e hotbird e passar a ver os canais brasileiros record e canção nova (muito admirado pelas nossas gentes católicas) e mandar às urtigas os 4 canais nacionais!

Anónimo disse...

Bom dia, na minha casa já recebo TDT, mas tenho mais do que uma TV e gostaria de saber se posso usar apenas uma antena e depois repartir esse sinal através de spliter (como fazíamos com a TV analógica)e depois ligar aos descodificadores TDT de cada TV?

Muitos parabéns pelo excelente trabalho.

Yagi disse...

Se o sinal for suficiente pode utilizar repartidor simples, senão terá que utilizar amplificador de sinal antes do repartidor ou amplificador com duas saídas.
Para questões técnicas consultar:
TDT: problemas de recepção

Yagi disse...

@jammer no hotbird emite também a RTPi, ARTE e os canais da RAI que também são apreciados. No entanto a minha preferência ia para os Astra 2 onde emitem os canais ingleses, pacote FreeView e não só.

E o receptor do kit TDT Complementar (satélite) só permite guardar 4 canais. Nem os canais FTA do Hipasat é possível receber com o receptor, sem perder os nacionais!

CMatomic disse...

Aqui fica o numero de adiamento SIC atendimento@sic.pt
808 202 822
Liguem ou escrevam e reclamem por não termos os canais deles em acesso livre na TDT, não se admirem com maneira da pessoa que vos atender , pois eles estão se borrifar para a TDT , já liguei e disseram que não iriam colocar os canais temáticos deles na TDT, E eu pergunto, porque esta empresa ainda tem a licença de transmissão em acesso livre se não cumpre com aquilo que estava acordado como deveria ser este canal generalista que de generalista não têm nada . e da TVI são os seguintes contactos TVI, Televisão Independente, S.A.
relacoes.publicas@tvi.pt
Tel.: +351 21 434 75 00
Fax: +351 21 434 76 54
Rua Mário Castelhano, 40
Queluz de Baixo
2734-502 Barcarena
Portugal liguei para TVI a pedir informações, foram mais simpáticos , e deram logo as informações devidas o que deveria fazer.

Netshark disse...

Não é novidade, tal como vens escrevendo (e confirmando) desde o inicio deste blog.
Na minha opinião, este governo e o anterior tem feito o mínimo dos mínimos para manter o serviço publico de televisão, apenas pela imposição da libertação do espectro e a necessidade de um serviço publico de tv.
Mas por todo este processo se vê a falta de vontade do estado em investir na tdt.
É uma autentica palhaçada entre o que foi prometido pelo primeiro consorcio tdt há quase 10 anos e o que temos hoje. É assim que o estado quer proteger um sector vital como o das telecomunicações?

Yagi disse...

Protestar junto da RTP, SIC e TVI faz todo o sentido. As televisões são um dos principais responsáveis pela TDT que temos. Apenas defendem os seus interesses sem qualquer consideração pela verdade e pelos telespectadores. Ninguém se esqueça que uma das privadas já se "vendeu" a um clube de futebol e outra aceitou despedir uma jornalista por ela incomodar o Governo.

Estão a jogar um jogo arriscado, mas daqui a alguns meses as coisas podem complicar-se para elas e aí é bem provável que começem as recriminações entre TV's, ANACOM e Governo. Ainda há portugueses com coluna vertebral. Já falta pouco para sabermos quantos...

a disse...

@Yagi, eu já não acredito que alguma coisa mude. Já estamos muito próximos do apagão e não vejo uma reacção por parte dos portugueses, até os grupos que foram criados no facebook, são muito interessantes mas ainda não tiveram uma adesão em massa.

Yagi disse...

Não mudar para a TDT é uma forma de protesto! O que já se está a preparar é o adiamento do "apagão" por vários meses, como tenho dito que seria inevitável para que a migração ocorra sem grandes sobresaltos.

Infelizmente o que parece que vai acontecer é isso mesmo: o Governo não faz nada e fica a aguardar que cada vez mais portugueses adiram à tv paga. É isso que interessa à PT, ZON e até às TV's.

Depois, daqui por vários meses e após 1 ou 2 adiamentos, se ainda restarem muitos portugueses sem tv paga, provavelmente o Governo dá uma esmola aos pobres.

Anónimo disse...

Não mudar para a TDT é uma forma de protesto?!?!
Claro que sim!!! A meo e a zon agradecem imenso que o apagão seja adiado porque uma atingiu o milhão de assinantes e outra tem mais de 1,5 milhões.
Claro! Vamos lá adiar isso que ainda há portugueses que não têm tv paga.

Yagi disse...

Claro que não mudar para a TDT enquanto ela não for minimamente aceitável também é uma forma de protesto! E não aderir ao M*O, Z*N e outros, evidentemente!

songohan disse...

E o anuncio que a ZON está a transmitir pela televisão dando a entender que em "Janeiro a televisão vai mudar" e que eles tem um pacote de Telefone com chamadas ilimitadas para telefones fixos nacionais... e em que oferecem os 4 canais nacionais por 9,99.
Pensei que isto tivesse sido proibido mas a publicidade está a passar em vários canais e existem já vários outdoors em zonas limítrofes de Lisboa onde até está colocada a data de 12 de Janeiro.
A zon gastou muito dinheiro com esta campanha... por isso terá sido a Anacom que lhes passou a permitir usar a TDT como razão para arranjarem clientes.

(no folheto que existe nas lojas também surge outra hipótese que é net 12mb+telefone+4canais por 24,99)

Deve ser referente a isto que o grupo de trabalho afirmou que interessa defender os grupos de televisão paga "porque eles já tem grande implantação no mercado nacional".
Será que o governo vai voltar a fechar os olhos e deixar as empresas (segundo informações que tenho a cabovisão anda a fazer o mesmo na zona de Gouveia) de tvcabo levar as pessoas a pensarem que para continuarem a ver televisão terão de passar a pagar os 9.99? (mas os 2 euros da factura da electricidade)