sexta-feira, 20 de maio de 2011

TDT: falta de cobertura mobiliza freguesias do norte (act.)

O sinal da Televisão Digital Terrestre portuguesa não chega a muitas zonas do país. Além da falta de cobertura, a maioria dos leitores do Blogue TDT em Portugal considera o sinal TDT fraco. Nas zonas sem cobertura terrestre, a única opção para continuar a receber a RTP1, RTP2, SIC e TVI após o fim das emissões analógicas (marcado para 2012), será o recurso ao satélite, mas com custos muito superiores à da recepção terrestre. Como o Blogue TDT em Portugal já informou, uma instalação típica para receber a TDT por satélite poderá facilmente ultrapassar os 200 Euros.

Esta discriminação vai contra o que foi estabelecido na licença de exploração da TDT, que prometia que quem tivesse que recorrer à recepção via satélite não teria custos acrescidos. Além disso, o kit para a recepção via satélite (TDT Complementar) ainda não está disponível, o que também contraria o que está estabelecido na licença de exploração da TDT, que obrigava o operador (PTC) a chegar a 100% da população até 31/12/2010.

Recorde-se porém que, apesar do responsável da Anacom pela TDT ter dito* que a cobertura terrestre ficou pronta em 2010, a linha de apoio da TDT tem informado que a cobertura terrestre ainda será reforçada durante o corrente ano, informação aliás confirmada pela recente entrada em funcionamento de quatro novos emissores. 

Mas, perante a confirmação da Portugal Telecom de que não seriam instalados emissores TDT para cobrir a zona compreendida entre o concelho de Viana do Castelo e o Concelho de Caminha, as autarquias afectadas pela decisão protestam contra aquilo que consideram ser uma discriminação. Para o efeito foi criada uma petição e decorre a recolha de assinaturas nas freguesias alegadamente afectadas: Areosa (norte), Carreço, Afife, Vila Praia de Âncora, Âncora, Vile, Freixieiro de Soutelo, Riba de Âncora, Amonde, Gondar, Orbacem, Dem e São Lourenço da Montaria, com uma população estimada em mais de 15700 habitantes.

É sem dúvida "bom sinal" que os cidadãos e autarcas da região não tenham esperado pela Hora H, como infelizmente é tipico no nosso país, para lutar contra o que consideram tratar-se de uma discriminação.


* «instalação da rede, coberturas, está tudo montado», «as obrigações de cobertura da totalidade do território…foi concluído até ao final do ano passado» Eduardo Cardadeiro Administrador da Anacom em entrevista ao programa Falar Global da SIC Notícias a 21/02/2011.

22/06/2011:
De acordo com notícia do JN, a pedido da Anacom, haverá uma reunião com os 13 autarcas no dia 27 de Junho.

29/06/2011:
Segundo informação recebida de um participante na reunião, a Anacom irá propor à PT que o dinheiro a ser gasto em sistemas de satélite para esta região possa ser investido em micro coberturas.

20/09/2011:
Segundo notícia do JN, Arlindo Sobral, autarca de Afife, às 13 freguesias de Viana de Castelo e de Caminha que terão que pagar mais para ter acesso à TDT, juntam-se 21 freguesias de Paredes de Coura, que representarão mais de 10 mil habitantes. O autarca de Afife afirma ainda que a sua freguesia tem nos últimos meses sido alvo de uma campanha de venda que classificou de agressiva por parte dos operadores de televisão por subscrição. Dada a ausência de respostas, os autarcas escreveram ao ministro dos Assuntos Parlamentares Miguel Relvas. Também o deputado socialista eleito por Viana do Castelo Jorge Fão, questionou o Governo sobre o futuro da TDT no Alto Minho.

19/11/2011:
O protesto contra a falta de cobertura do sinal TDT cresce. Agora é Vale do Mouro, concelho de Monção que se juntou ao protesto. Entre as zonas sombra de Monção estão as freguesias de Abedim, Merufe, Podame, Riba de Mouro, Segude e Tangil que se juntam aos protestos de freguesias dos concelhos de Viana do Castelo, Caminha e Paredes de Coura.

Dada a ausência de progressos na resolução desta situação, a Câmara Municipal de Monção ameaça com boicote à Portugal Telecom por parte da autarquia local e das freguesias mais afectadas. Segundo Augusto Domingues, vice-presidente da Câmara Municipal de Monção, isso passará pela rescisão de todos os contratos com os operadores da empresa. A autarquia convocou um representante da PT para uma reunião e, caso não haja desenvolvimentos, a instauração de uma providência cautelar é outra das possibilidades em aberto. A Comunidade Intermunicipal do Minho-Lima mostrou-se disponível para ajudar na luta.

28/12/2011:
A novela TDT continua. Agora é um grupo de autarcas da região da Serra da Estrela que se reuniu hoje com os partidos da oposição para alertar os deputados para o facto de (segundo os mesmos) existir um milhão e 300 mil pessoas no interior do país que, a partir de 12 de janeiro, quando for desligado o sinal analógico de televisão, vão ficar sem acesso aos quatro canais generalistas por problemas financeiros. O vice-presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, Francisco Rolo, considera que este é, antes de mais, um problema social e apela à suspensão do processo de transição para a Televisão Digital Terrestre até que seja encontrada uma solução técnica para substituir os actuais retransmissores analógicos e manter a mesma taxa de cobertura da rede analógica (98%).

20/01/2012:
Alegadamente a PT terá apresentado uma proposta à Câmara de Vouzela no valor de 90000 Euros, para a instalação de três pontos emissores de micro cobertura a povoações do concelho.

20/01/2012:
Monchique - Depois de a Camara municipal de Monchique ter reagido à falta de cobertura TDT na sede do concelho, a PT terminou hoje a montagem de um pequeno emissor no sítio dos Montinhos (encosta da Picota), onde já existiam os emissores analógicos para servir a vila. Informação recebida de um leitor.

24/01/2012:
A Junta de Freguesia de Orbacém (Caminha), instalou na localidade um retransmissor que permite que os canais da TDT portuguesa cheguem a toda a freguesia. O investimento de cerca de 7000 Euros adaptou o repetidor analógico já existente e garante que o sinal chega aos cerca de 300 habitantes de Orbacém, a parte das freguesias de Gondar e a Amonde e Freixieiro de Soutelo, já pertencentes a Viana do Castelo. Informação recebida de um leitor e publicada pela Radio Geice FM.

16/02/2012:
Foi hoje instalado um emissor TDT em Montedor (Carreço) e um retransmissor em Vila Praia de Âncora. A faixa costeira entre Viana do Castelo e Vila Praia de Âncora fica agora com cobertura terrestre TDT graças ao protesto das populações que durante um ano contestaram a ausência de cobertura (lêr inicio deste post). Com a instalação deste emissor e retransmissor pelo menos sete freguesias deixam de estar em zona de sombra do sinal TDT. A informação foi recebida de um leitor do blogue e divulgada pela Radio Geice FM que adianta que também o Concelho de Monção irá ser contemplado.

22/02/2012:
Monção - Entrou em funcionamento um emissor TDT em Podame. Este emissor vem no seguimento dos protestos da população local (ver actualização de 19/11/2011), porque com o desligamento em breve do emissor analógico de Podame ficaria sem acesso à televisão portuguesa por via terrestre, pois o sinal terrestre da TDT não chegava à zona.

14/05/2012:
Mirandela - A RTP passou uma reportagem ontem, dia 13 de Maio, onde é denunciada a falta de cobertura TDT no Concelho de Mirandela. Segundo um responsável da C.M. de Mirandela, 80% do território de Montalegre está em zona TDT Complementar, obrigando à instalação de antena parabólica. Lamentavelmente, antes da reportagem ser emitida, o apresentador do Jornal da Tarde da RTP informou erradamente que essa situação obrigaria a aderir à televisão paga. É falso! A TDT Complementar (por antena parabólica) não obriga a contrato de adesão com um operador de televisão paga. No blogue TDT em Portugal encontra toda a informação sobre a TDT Complementar e a possibilidade de obter comparticipação à aquisição e instalação dos equipamentos.Clique aqui para assistir à reportagem.

Posts relacionados:
TDT: cobertura não está terminada!
TDT: linha de apoio desmente Anacom
PTC falha meta de cobertura da TDT
TDT via satélite poderá custar mais de 200€

19 comentários:

SPORTING CLUBE COURENSE disse...

Paredes de Coura, um caso ridiculo, com um retransmissor que emite em analógioco e que em digital nada...
Estamos a falar de um concelho com 10000 habitantes...
Parabéns ao Estado português!!!

José Miguel disse...

Já que estão a decorrer assinaturas para a petição deixo aqui a minha sugestão para que incluam na petição a escassez de canais e a já velha história da rtp n, rtp memoria, ar tv... nunca é demais lembrar os politicos!

filipeoliveira disse...

sim @José Manuel concordo plenamente contigo é uma vergonha so termos 4 canais + HD fantasma...
POr mim se fizerem uma petição contra isso tem a minha assinatura.....

joecurtis disse...

Há coisas que realmente não compreendo... como podem colocar potencias de poucas centenas de Watts, quando as distancias entre antenas é enorme??? no meu caso, em Abrantes a potencia é de 841W, nos concelhos limifores (gavião por ex.) receber a TDT é um caso bicudo. Ou se compra antenas caras+amplificadores ou então népias.
Era bom rever as potências e não me venham com problemas técnicos, pois sei que há emissores em Portugal com mais de 1000 e até 1500.

Eduardo disse...

No Algarve o Concelho de Vila Real de Santo António e Castro Marim também estão a zeros! E com muitos habitantes! Na Zona de Almodôvar (Alentejo) não há sinal praticamente nenhum!

Yagi disse...

Filipe Oliveira,

Já foi criada e entregue uma petição para o aumento da oferta de canais (RTP Memória + RTP-N), como foi (e continua) amplamente destacado no blogue. A petição esteve disponível para assinar durante 1 ano, de Junho de 2009 a Junho de 2010!

Algumas pessoas que hoje dizem que apoiam a RTP Memória e a RTP-N na TDT, não a assinaram e não a divulgaram! O mesmo fizeram certos sites e blogues da "especialidade" que agora choram lágrimas de crocodilo pela TDT.

Alguns links para o assunto:
RTPN e RTP Memória na TDT: petição entregue!

Petição: Pela emissão da RTPN e RTP Memória na TDT em canal aberto

Programa "A Voz do Cidadão" sobre a TDT

Yagi disse...

joecurtis,
Até há um emissor de 8000 Watts em Almada, só que está a uma cota muito baixa! Como expliquei em comentário no post anterior, a potência dos emissores tem que ter em conta (entre outros factores) a situação geográfica do local. Nalgumas zonas a potência pode ser maior porque o próprio terreno encarrega-se de limitar o alcance.

No caso do Gavião até há vários emissores relativamente próximo. Mas não sei dizer se o sinal de todos chega lá.

De qualquer forma, se alguém acha que este ou aquele emissor deve emitir com mais potência pode solicitar explicações à PTC que foi quem planeou e está a implantar a rede TDT.

Miguel disse...

A potência indicada nas listas que por aí andam é a potência máxima dos emissores, mas isso não quer dizer que eles estejam a emitir com essa potência. Eu sei de fonte mais que segura (o próprio responsável pela afinação dos emissores a nível nacional) que nenhum emissor está a emitir com a potência toda. Por ex., o Trancão está a emitir com 210W, Abrantes com 170W e Santarém com 120W. E qualquer deles cobre uma área próxima dos 25kms com potência suficiente para não precisar de mais de 20dB de amplificação nas zonas mais distantes.

José Miguel disse...

@Yagi não podemos pensar assim...
Se hoje ainda existe muita gente que não sabe o que é a TDT ou da sua existência... o que podemos falar de 2009 quando foi assinada a petição? Os tempos mudaram hoje temos mais gente informada acerca do que é a TDT... que certamente assinaria uma nova petição!

filipeoliveira disse...

poisa @Yagi, eu se soubesse tinha assinado, so comecei a ver este blogue recentemente.
Quanto as aos emissores, eu tenho aqui em ponte de lima o de Santo Oviedo mas não sei o que se passa há pessoal aqui que mora a minha beira nao consegue captar e perferiram optar pela meo, e mesmo na vila de ponte de lima conheço pessoas que nao tem acesso a TDT por nao conseguir captar o sinal..
já eu apanho sem problemas a minha antena esta orientada para ponte da barca

Miguel disse...

filipeoliveira, há muita gente que pensa que o sinal da TDT, só porque está no ar, tem de chegar à TV/Sintonizador por obra e graça do Espírito Santo, e na maior parte dos casos, essas pessoas não estão a captá-lo porque a sua instalação não está preparada para receber o sinal. Mas não, culpam logo a falta de cobertura sem primeiro se informarem se alguém perto de si está a receber a TDT.

Yagi disse...

Miguel,

As potências indicadas na lista de emissores são as potências PAR oficiais divulgadas pela Anacom. A potência divulgada é sempre a potência máxima, mas ao contrário da televisão analógica que utiliza modulação AM (mais própriamente VSB) para a portadora video, que varia com o sinal video, em digital a potência PAR está "mais próximo" da potência "real". Esta é a explicação em "linguagem simples", o assunto é mais complexo.

Os valores que indica causam-me alguma estranheza pois são bastante inferiores às potências PAR oficiais! Tão mais baixos que acredito na possibilidade de lhe terem indicado não as potências à saída da antena (PAR), mas a potência dos emissores, que é sempre muito mais baixa.

Yagi disse...

José Miguel,
Eu sei perfeitamente que há muitas pessoas que em 2009 ainda não tinham sequer ouvido falar de TDT, apesar do Blog ter levado o assunto a um programa de televisão. Como é óbvio, eu não pretendo recriminar quem em 2009 e 2010 não estáva informado. Se digo o que digo é porque houve um momento ideal para apresentar propostas às autoridades e muitos que tinham possibilidade de dar força à petição, silenciaram-na!

José Miguel disse...

@Yagi eu compreendo... mas nao achas que o povo nao pode ficar assim! Pelo que sei o bloco de esquerda entregou qualquer coisa no parlamento nao foi? mas depois como o governo caiu deve tar em "banho maria" à espera de novo governo. Não seria uma boa altura para fazer pressão sobre o governo que virá?

ffernandes disse...

@ filipeoliveira..... olha que o sinal TDT em ponte de lima ta muito bom .... tou na freguesia de gandra.. e com pouco mais de 1 fio de antena capta-se muito bem o sinal ...com televisao preparada para tal ... qto ao ppl na vila nao apanhar sinal acho muito estranho .... esses ai ao seu pé devem ter sido enganados telefonicamento para aderirem ao meo ....

Ricardo disse...

Boas noticias, estou contente que ainda há concelhos que acordam da proximidade crescente do apagão. Mas há mais autarcas que poderiam fazer parte desta mobilização.
Por exemplo, se forem um pouco mais a leste do mapa de ilustração vão poder admirar a miserável cobertura da zona sul do concelho de Montalegre. Se agora só recebo a RTP 1, imagino com a TDT o que acontecerá se tiver tal cobertura no momento do apagão (ainda agora à O%)...
Quando penso que há poucas semanas recebi uma resposta do site da TDT dizendo que "a Portugal Telecom instalou toda a infra-estrutura de rede necessária para cobrir todo o país com Televisão Digital", estou contente por ler que finalmente, mais emissores vão ser instalados. Espero que a minha zona não seja esquecida ! :)
(Obrigado para este fantástico blogue que deveria ser de interesse publico !)

Miguel disse...

O facto de mudar de frequência, entre outras coisas, fez com que os emissores passassem a debitar mais potência. Este canal tem menos atenuação nos filtros e nos cabos e por isso foi possível aumentar a potência irradiada.

Aqui na minha zona há uma aldeia onde se captava mal o analógico (proveniente de Montejunto, com sinais na casa dos 45/50dBuV na RTP2 e SIC, e <40dBuV na TVI), só com tubos muito altos e amplificadores potentes, e com esta alteração os amplificadores saturaram de tal maneira com os quase 90dBuV da TDT que não se conseguia ver nem um nem o outro. Por um lado foi bom porque grande parte das pessoas optou por mudar já para a TDT e passar a ver TV como nunca viu e por outro também foi bom porque "aliviou" aquela zona de muitos amplificadores, pré-amplificadores, alimentadores, tubos altos e antenas velhas. Agora basta um tubo baixinho e a antiga antena de UHF ligada directamente à(s) TV(s). Tenho um caso em que o sinal puro está a ser distribuído para 6 ramais e em todos eles tenho à volta de 70dB no final.

Yagi disse...

Miguel,
A alteração da frequência não aumentou a potência irradiada. Pelo contrário, para atingir os níveis de sinal da frequência anterior a PT teria que reduzir ligeiramente a potência emitida. Isto partindo do principio que as potências anteriores estavam correctamente calculadas.

Com algumas antenas, principalmente as optimizadas para os canais mais baixos, pode efectivamente notar-se um aumento do sinal recebido. Isto porque a nova frequência (C56) está mais próxima da frequência central da antena. A diferença nas perdas dos cabos coaxiais é minima.

Quanto aos amplificadores, reforço os avisos que venho fazendo: é necessário muito cuidado com a utilização de amplificadores. A antena é o melhor amplificador!

TDT: como melhorar o sinal
.

Yagi disse...

Correcção ao comentário alterior:
A alteração da frequência não deverá aumentar a potência irradiada.