terça-feira, 29 de novembro de 2011

Nível de migração para a TDT é baixo

A pouco mais de um mês da data prevista para o desligamento de vários emissores e retransmissores de sinal analógico de televisão, a ANACOM reconhece finalmente que o nível de migração para a TDT é muito baixo, algo que venho alertando há muito tempo e que tem posteriormente sido confirmado por inquéritos.

Segundo a ANACOM, de um total estimado de 1,3 milhões de lares que serão afectados pelo fim das emissões analógicas, menos de 200 mil já mudaram para a TDT. Ainda segundo a ANACOM, dos 1,3 milhões de famílias, um milhão está na zona que terá que o fazer até 12 de Janeiro.

Tanto o número de famílias que já fizeram a mudança para a TDT como o número de famílias afectadas a 12 de Janeiro me parece exagerado. Estimo que a percentagem de lares que já recebem a TDT está ainda abaixo dos 10% (e não os 15% estimados pela ANACOM) e o número de famílias afectadas pelo “apagão” agendado para 12 de Janeiro será inferior a 1 milhão, pois importantes centros emissores (Lousã, Monte da Virgem, Montejunto e Marão) que servem uma vasta população do litoral não serão desligados a 12 de Janeiro.

Segundo Eduardo Cardadeiro, a venda de “descodificadores” está muito aquém do necessário para fazer a migração. Ainda segundo este administrador da ANACOM, aquela estima que cerca de 120 mil famílias residem em zonas onde só será possível receber o sinal digital por satélite, anunciando para breve a descida do preço do respectivo kit para cerca de 40 Euros.

Estes dados foram divulgados ontem durante o lançamento de nova campanha publicitária que custou 1,2 milhões de Euros e que já passa nas televisões (ver post anterior).

Perante esta realidade, o adiamento do “apagão” parece inevitável, como venho alertando há muitos meses, sem que nada tenha sido feito para o contrariar. E se isso vier a acontecer, a culpa não será dos consumidores, como alguns já pretendem fazer crer, mas sim de todos os responsáveis que durante anos afirmaram que tudo estava a correr bem, ignorando todos os sinais e alertas, deixando a TDT ao abandono! Que mais provas serão necessárias para que se proceda a um relançamento da TDT com uma oferta alargada de canais? Que forças ou poderes o impedem? São poderes democraticamente eleitos ou outros?

Mas mesmo perante esta realidade, tudo indica (espero estar enganado) que o Governo, em vez de tomar medidas, vai antes adoptar uma atitude de “esperar para ver”. Tal como informei há dias, o canal de notícias Euronews poderá vir a reforçar a TDT portuguesa, dependendo no entanto da evolução do “mercado” TDT. Ou seja, tudo aponta para que o Governo não vá “mexer” na TDT para já e, consoante a “adesão” dos portugueses, procederá ou não ao reforço do número de canais. Mas, se o eventual reforço de canais passar apenas pela Euronews será insuficiente e demasiado tarde.

Repito o que já disse em ocasiões anteriores e de que muitos portugueses já se deram conta. Há poderosos interesses a quem interessa que a Televisão Digital Terrestre não seja minimamente atractiva. Até aqui, todos os interesses têm sido tidos em conta menos os interesses dos telespectadores e consumidores. Uma eventual promessa vã de mais canais após o "apagão" de 2012 não passará disso, mais uma promessa, como tantas outras que não foram cumpridas! Se o switch-off for avante com esta oferta de canais, a Televisão Digital Terrestre ficará definitivamente parada no tempo.

Posts relacionados:
TDT: Blogue TDT em Portugal apelou ao Governo
Caos na TDT – Governo pondera adiar “apagão” analógico! 
TDT: adiamento do fim da televisão analógica no horizonte
Só 3% dos portugueses já mudaram para a TDT!

22 comentários:

Miguel disse...

"a venda de “descodificadores” está muito aquém do necessário para fazer a migração"
E só os "descodificadores" é que contam? Então e os televisores? Parece que estes senhores não sabem que há muita gente que já transitou para a TDT sem ter comprado um único "descodificador".

JD disse...

Não admira, para a maioria da população, a migração para a TDT (nos moldes actuais) representa uma despesa e não uma evolução tecnológica, visto que os atractivos relativamente à oferta actual (televisão analógica) são quase nulos. Não me venham dizer que é uma melhor qualidade de imagem ou o EPG que vão levar a que a generalidade da população migre em massa para a TDT.

As operadoras de televisão generalistas poderiam ter tido um papel mais activo no processo (ex:inclusão de canais temáticos/publicidade intensiva à TDT desde o início), uma vez que elas são uma das principais interessadas numa boa implantação e aceitação da TDT. O que se tem verificado é precisamente o contrário, um desinteresse e uma omissão quase total no que respeita a este tema.
Das entidades reguladoras eu nem vou falar, uma vez que pouco ou nada fazem, limitando-se a atirar areia para os olhos.

Posto isto, na minha opinião, na TDT portuguesa, a migração será feita por imposição e não por aceitação!

Yagi disse...

JD, precisamente o que tenho dito e criticado. Está-se a impôr a TDT aos portugueses, o que é errado e arriscado. O verdadeiro factor motivador da mudança seria uma oferta alargada de canais interessantes, não é o EPG nem mesmo o HD. As televisões estão a jogar com a TDT.

JD disse...

O estado é que já está a ganhar com a TDT: 370 milhões com a venda em leilão do espectro(http://www.tecnologia.com.pt/2011/11/4g-rende-370-milhoes/).
Os portugueses pelo contrário estão a ser obrigados a ter uma despesa, sem ter qualquer contrapartida decente, ainda com a agravante da cobertura TDT ser inferior à analógica, obrigando as pessoas na zona sombra a ter uma despesa ainda maior.
TDT - Televisão Da Treta

Abílio Azevedo disse...

A nova campanha na tv vai custar 1,2 milhões de € no entanto não há cerca de 900 000€ para colocar os cerca de 35 reemissores tdt para servir as populações das Vilas e suas freguesias adjacentes neste país, que foram atiraradas para "zonas de sombra".
O dividendo digital: A venda das frequências de televisão na banda dos 800Mhz e libertadas pela TDT pode render numa 1ª fase 462 Milhões de €. Dinheiro que podia ser aplicado na melhoria da cobertura terrestre e na disponibilidade de mais canais, pelo menos os públicos.( RTP Informação,RTP Memória,RTP HD).
É de lembrar que o espectro rádio elétrico é um recurso natural e um bem público que a Anacom está a alienar não sei com que autoridade!!!... Será que a Assembleia da República se pronunciou alguma vez sobre o assunto???...

Para qualquer duvida ou troca de informação fica o contacto: cleaner@portugalmail.pt

Yagi disse...

O valor de reserva para os lotes de espectro que faziam parte da faixa televisiva são 270 milhões de Euros. Isso significa que se o Estado vender todos os lotes vai arrecadar no minimo 270 milhões.

JD, precisamente o que já escrevi vezes sem conta. Todos vão ganhar menos o consumidor/ telespectador que vai ter custos (que podem ser elevados) e basicamente vai ficar com a mesma televisão que tinha antes da TDT.

Marco Rodrigues disse...

Eu tenho TDT porque a minha antena estava velha. Comprei as antenas UHF para a TDT. Só tenho TDT por isso.
Se fosse por opção, de certeza que não aderia.
O que podiam fazer para as pessoas aderirem era colocar no mínimo 10 canais do Cabo, com conteúdo interessante para as pessoas, como um canal de filmes, um de notícias, a RTP HD (essa já devia lá estar), etc.
Assim na publicidade era: "Adira já à TDT e tem para além dos 4, mais 10 canais. E isto é tudo gratuito, sem nenhuma mensalidade."
Assim as pessoas aderiam. Mas como só há uma vantagem em aderir, que é o EPG, ninguém adere.
Não é que alguém se mostre preocupado.
Mais valia que vendessem todo o espectro à Espanha e eles que colocassem emissores de TDT espanhola em Portugal e que criassem mais canais espanhóis. Pelo menos assim teríamos a certeza que sai alguma coisa de jeito.

Yagi disse...

Todos os lotes de frequências do leilão multi-faixas foram vendidos pelo preço base! Cheira-me a concertação entre as operadoras para conseguirem as frequências pelo preço mínimo. É coincidência a mais...
É o que eu digo, ganham todos menos os consumidores!

Yagi disse...

Sem atractivos, a maioria das pessoas que colocam a TDT é por terem comprado um televisor novo (como tenho dito desde há imenso tempo) e, em muitos casos, nem assim. Porque quando há mais que um televisor em casa, se for necessário alterar a orientação da em muitos casos perde-se o sinal analógico.

É lógico que quando a oferta de canais é atractiva, como é o caso da TDT espanhola, as pessoas fazem a mudança para a TDT de boa-vontade. Como tenho divulgado no blogue, há muitas zonas do país onde é possível receber a TDT espanhola e algumas pessoas até fazem investimentos elevados para a receber.

Nós seguimos um caminho que já se sabia ia dar nisto! Isto porque os nossos políticos têm estado reféns de determinados lobbies e não defendem o interesse a população como lhes compete!

joao silva disse...

Os emissores de Agueda da TDT tem pouco alcanse e servem muito mal quando for o apgão muita gente vai ficar as escuras pois durante o dia há muitas zonas chega ãos sopros intermitente há noite fica muito pior não se consegue ver nada.como é que tecnicos foram fazer a montagem naqueles sitios sem estudar antes o terreno e procurar sitios altos do lado norte do rio vouga serve mal pouco ganho e imagem parada mas enfim são os tecnicos que temos e que alguem arranjou

Cabrito do Monte disse...

É normal a adesão ser baixa para ter a TDT tive de trocar de antena (59€, tinha opções mais baratas, mas não muito) e um descodificador 29.90€ com suporte HD, mais umas ligações para os cabos, rondou tudo 100€. Ainda me faltam mais 3 descodificadores (rondam os 90€ os três) tudo isto para CONTINUAR a ver 4 os canais... Haja paciência!

Nelson disse...

Este nível baixo de migração já era de esperar, a população não esta minimamente entusiasmada com a tdt e grande parte ainda não se apercebeu sequer da sua existência.

Porque haveria a população de pagar um preço tão elevado por um serviço muito fraco e raso de ideias/opções. Estar a pagar por equipamentos para depois ter acesso ao lixo que os canais despejam nas nossas casas, só a RTP e RTP2 tem algum conteúdo relevante os restantes canais só apresentam um excesso de horas de novelas e outras tantas horas de "fofoquisses" se não lembra nem ao diabo. E em tempos de crise ha que cortar nos luxos. e já tive mais vontade de aderir a tdt do que tenho agora. Possivelmente tentar a tdt espanhola por enquanto será uma boa opção.

Anónimo disse...

Não percebo como tem que mudar de antenas, moro em Beja, tenho umas antenas que no mínimo ja devem ter uns 15 a 20 anos, uso um amplificador e apanho os canais portugueses bem e os canais espanhóis são apanhados com a antena virada para a zona da Extremadura e tb apanho bem.

Yagi disse...

Há mais de 15 anos já se vendiam muitas antenas de banda larga capazes de receber a frequência TDT com ganho adequado.
Não é por a antena ser velha que tem que ser mudada, isso está explicado no tópico ANTENAS aqui no blogue.

Anónimo disse...

A minha avó pelos vistos vai ficar finalmente sem televisão. Os seus dois televisores nem fichs SCART têm... Para alem disso dois descodificsdores estão fora de questão para a velhota. Será que pode deixar de pagar a taxa à EDP?
A televisão de alta definição não interessa num televisor velho, a imagem e o som não podem melhorar além do que o televisor permite. A minha e as outras avós não foram consultadas...
Tudo mal organizado, mas imposto. Quem ganhará dinheiro? Já fizeram bem as contas aos preços e ao número de aparelhos necessários? Se pelo menos um aparelho pudesse distribuir todos os quatro canais pela instalação já existente...
Pais miserável!
ManMar

ze disse...

Será que este mapa de TDT está correcto?! Ou será uma bela oportunidade de negócio para os serviços pagos?!
Eu e meus vizinhos vivemos numa zona sombra e TDT terrestre. Eu tenho instalado uma antena de elevado ganho e um sinal de 99%. Eu penso que a alteração do canal, do canal 67 para 56, e o aumento da potência dos emissões, chegando mesmo ser duas a três vezes superiores aos valores inicialmente publicados (ver valores actuais no site da ANACOM), que não foram reflectidos no mapa. Por isso é melhor testar antes, já que eles não nos querem facilitar a vida, do que ser induzidos em erro.
Vejo tb que existe aqui um desagrado em relação à TDT que nos é oferecida, é pouco atractiva… tem poucos canais, e reclamam uma aproximação ao modelo espanhol. Porque não aproveitar o vídeo promocional da TDT espanhola mencionado na notícia anterior e, em poucas palavras, sem maltratar ninguém, produzir um email onde evidenciamos as diferenças e pedimos o apoio para igual tratamento. Com este email nos iremos enviar aos nossos contactos, esperando que eles possam passar esta corrente aos seu amigos também. Quanto maior for esta corrente, mais as pessoas estarão informadas sobre a TDT e mais força terá a nossa revindicação. Alguém alinha? Alguém se disponibiliza para fazer o email?

Luis Andrade disse...

https://www.facebook.com/provedor.rtp/posts/323120654365063

Programa a voz do cidadão sobre a TDT vai para o ar amanha Sabado as 21H na RTP

Guerreiro disse...

Como é natural,o nivel de migraçâo tem mesmo que ser baixo.Se por um lado continuamos apenas com 4 canais (país do terceiro mundo), por outro lado a cobertura é deficiente em muitos lugares. No meu caso moro em Monchique e posso garantir que mais de metade do concelho não tem cobertura,incluindo a própria sede do concelho.Grande negócio para os Meos e Zons.

Yagi disse...

O programa "A Voz do Cidadão" da RTP mais uma vez não respondeu às questões dos portugueses. Como tem sido prática, às criticas dos telespectadores, respondem com a entrevista a alguém que tem opinião contrária e ninguém da administração da RTP dá a cara. A opinião do idoso que afirma que não está interessado em mais canais porque passaria as tardes a mudar de canal é patética! De maneira nenhuma é representativa da opinião generalizada dos portugueses!

Podem assitir à emissão do programa em TDT - A Voz do Cidadão 10-12-2011 - TDT em Portugal

Pedro Pinto disse...

Quero deixar neste espaço a minha experiência face à mais recente campanha da PT em que anunciam descodificadores a preço promocional para clientes PT.
Telefonei para o número 16200 que anunciam e durante a maior parte do tempo que durou a chamada estive a ouvir a operadora a tentar vender-me o serviço MEO.
O preço do descodificador é de 50€, segundo me foi dito, e quando argumentei que há descodificadores mais baratos a Sr.ª informou que isso dependia da campanha existente para a zona (provavelmente para outros clientes o preço será outro).
Resumindo, esta é mais uma campanha em favor da MEO, em que oferecem descodificadores a preços "promocionais" de quase o dobro do que se encontram nas superfícies comerciais, e com isso tentam aliciar os clientes a contratar o serviço de televisão MEO.
Existe muito pouca vergonha neste país.
Por isso não estou admirado que a TDT em Portugal seja a pobreza que é.

Cumprimentos.

David disse...

Eu já fiz aquilo que muitos já deviam de ter feito. DESISTIR DA TELEVISÃO PAGA.
Eu tinha MEO e passo bem sem isso.

Se muito fizerem isso tenho a certeza que haverá naturalmente uma evolução favorável da TDT. Eu gostava até de ter o canal AXN HD na TDT e pagar um ou dois euros por mês.

Só não entendo como o número de clientes da MEO E ZON crescem num cenário de crise.
Há aqui muito engano a fazer destas empresas...

Que país...

Fernandoct disse...

Eu acho engraçado, então se o Marão não vai ser desligado em Janeiro, porque razão dizem que vila real faz parte da 1ª fase. Liguei para o nº 800... duas vezes, da 1º diz que sim vila real vai ficar sem analógico em Janeiro. Passado uma hora volto a ligar e sou atendido por outra pessoa que depois de confrontar com a continuação de funcionamento do emissor do Marão, me diz que afinal é o sul concelho. Eu acho que nem fazem ideia do que se vai passar.Vila real é servida pelo Marão, portanto vila real e outras localidades mencionadas não vão ter o apagão em Janeiro mas sim em Abril.
No mês passado fui a Chaves reparar um LCD a um cliente, acabei por ter de sintonizar o LCD, só sintonizou cerca de 40 canais.
Num cliente na zona da campeã (Vila Real) ele queixava-se que o TV estava avariado porque dava mal os programas. Só consegui demonstrar ao cliente que o TV não tinha defeito quando consegui sintonizar 8 canais espanhois, os portugueses estavam com um nivel inferior a 50% com um emissor a 20 km em linha recta, mas estava com um sinal de 90% dos emissores espanhois. Não sei onde estão os emissores, mas em linha recta o lugar fica a cerca de 60km da fronteira.