sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

TDT: primeiros desligamentos adiados

Tal como salientei no post anterior, a ANACOM confirma agora o adiamento das datas (avançadas em Julho de 2010) da fase piloto de desligamentos analógicos a ter lugar em Alenquer, Cacém e Nazaré. A ANACOM justifica o adiamento com a necessidade de um período adequado de informação e sensibilização da população que agora promete para o início de 2011. Recordo que a ANACOM havia informado em Junho de 2010 que iria arrancar um plano de comunicação à população, plano que até à data não se materializou. As novas datas para o encerramento dos respectivos retransmissores são agora:
  • Alenquer – 12 de Maio de 2011 (antes 3/02/2011);
  • Cacém – 16 de Junho de 2011 (antes 7/04/2011);
  • Nazaré – 13 de Outubro de 2011 (antes 5/05/2011).
O adiamento das datas anteriormente propostas é prova de que de facto não estão ainda criadas as condições mínimas para se proceder ao desligamento de emissores, como tenho repetidamente escrito no blogue TDT em Portugal. Mas, mais interessante do que a decisão da ANACOM é a leitura dos contributos recebidos dos interessados, em particular da Confederação Portuguesa dos Meios de Comunicação Social (CPMCS) e da ERC que corroboram todos os alertas por mim lançados. Assím, resumindo, a CPMCS critica a falta de dados estatísticos, a baixa adesão à TDT e a falta de informação sobre política de subsidiação de equipamentos. A ERC afirma estranhar não estar já em execução a promoção e divulgação da TDT junto do público em geral e defende que a decisão leve em conta as garantias do operador de TDT quanto à implementação de meios complementares (satélite) nas áreas fora da cobertura TDT do operador de TDT.

Prevê-se pois que 2011 seja um ano "animado" em matéria de TDT. 

ANACOM - Televisão digital terrestre - Alenquer, Cacém e Nazaré eleitas zonas piloto

Posts relacionados:
Anacom aprova plano de cessação das emissões analógicas terrestres
Impacto do Dividendo Digital na TDT
Anacom decide alteração da frequência TDT

2 comentários:

Miguel disse...

Segundo o que se pode inferir da deliberação da ANACOM, o plano de esclarecimento foi adiado precisamente para manter o baixo número de aderentes até à conclusão da mudança de equipamentos, minimizando o impacto dos mais que prováveis cortes de emissão mais ou menos prolongados.

Yagi disse...

Desculpas de mau pagador, isso sim!
Foram pelo menos mais 6 meses perdidos.

Além disso, a informação não fica "perdida". As pessoas sabem que não têm de ir a correr comprar um televisor novo ou um receptor. Mas têm de ser informadas que haverá uma mudança que vai trazer beneficios mas também vai originar custos.

Sobre cortes de sinal que chegam a durar dias inteiros numa fase, não de testes, mas de serviço supostamente normal,a Anacom não diz nada! Os primeiros aderentes à TDT são portugueses de 2ª?

O argumento da Anacom é um atestado de burrice aos portugueses!